Casa > Filosofia > Não-ficção > Clássicos > Um Livro dos Cinco Anéis: O Guia Clássico de Estratégia Reveja

Um Livro dos Cinco Anéis: O Guia Clássico de Estratégia

A Book of Five Rings: The Classic Guide to Strategy
Por Miyamoto Musashi Victor Harris,
Avaliações: 30 | Classificação geral: média
Excelente
11
Boa
10
Média
5
Mau
4
Horrível
0
Escrito há mais de três séculos por um guerreiro samurai, o livro foi aclamado como uma fonte ilimitada de insights psicológicos para empresários - ou para quem confia em estratégia e tática para superar a concorrência.

Avaliações

Comentário deixado em 05/18/2020
Undry Hanagriff

Aqui está uma edição repleta de subtexto relevante sobre os tempos em que Miyamoto Musashi vive e sobre seu legado. Isso contribui para uma leitura divertida e altamente gratificante. Este é o melhor lazer.

Leitura complementar: 36 estratagemas: arte secreta da guerra


Trilha sonora correspondente:
Buda da Água - Música de Relaxamento com Bambu Zen

------------------

Uma edição truffée de comentários anteriores ao contexto de contemplação de Miyamoto Musashi e sobre a publicação. Uma palestra sobre todos esses assuntos e outros interessantes.
O loisir no qu'il offre de mieux!

Complementar da palestra: Les 36 Stratagèmes: Manuel segredo da arte da guerra


Música na Tonelada:
Buda da Água - Música de Relaxamento com Bambu Zen
Comentário deixado em 05/18/2020
Bueschel Montoure

OK, isso não é um romance. É um manual de treinamento para o espadachim iniciante que foi meu maior espadachim japonês da história - Miyamoto Musashi. Existem tantos níveis nos ensinamentos deste homem que é difícil resumir. Sua vida em si é incrível e é objeto de muitas obras escritas. Para mim, existem dois elementos-chave neste trabalho:
1. Como ser um homem de espadas. Os aspectos práticos necessários para você ser capaz de lidar com uma espada e atingir um nível em que possa treinar com alguém com uma bokken (espada de madeira) ou uma espada de aço como uma katana.

2. Filosofia e psicologia. Existe uma abordagem muito pragmática da vida que é tão válida hoje quanto na época em que o livro foi escrito. Como gerente que trabalha no governo, descobri que muitas das lições dos cinco anéis são verdadeiras - até mesmo para expressões faciais ao enfrentar um cliente agressivo.


* Todas as minhas habilidades com espadas que aprendi vieram deste livro *

Para um resumo, verifique a entrada da Wikipedia: http://en.wikipedia.org/wiki/The_Book...
Comentário deixado em 05/18/2020
Christabel Balzarotti

Não preste atenção à minha classificação, pois isso não é um julgamento sobre o livro de Musashi, mas a versão em áudio do livro. Para mim, o Livro dos Cinco Anéis de Musashi é um livro que, depois de ouvi-lo, aprendi que só podia entender verdadeiramente os escritos dele lendo-os e depois relendo-os.

O Livro dos Cinco Anéis é semelhante à Arte da Guerra de Sun Tsu, pois era um livro escrito em um momento diferente para uma situação diferente, mas, mesmo assim, é atemporal em suas aplicações na vida, negócios, artes marciais e outras áreas. .

Os Cinco Anéis separam-se em Cinco Livros: Terra, Água, Fogo, Ar e Vazio. Cada um desses livros trata de um aspecto separado de todo o caminho que Musashi ensina.

Este livro, especialmente a versão em áudio, não deve ser entendido, muito menos aplicado ou masterizado no primeiro empreendimento. Este é um material de estudo para retornar e refletir uma e outra vez.

Por causa disso, no Livro dos Cinco Anéis de Miyamoto Musashi, não posso realmente dar uma classificação.
Comentário deixado em 05/18/2020
Priscella Alicandro

Eu pensei que isso seria mais um livro de filosofia / poesia e menos um livro de instruções, mas eu gostei muito do livro. Eu gosto de samurais e da velha história japonesa, imaginando que tenho que ler este livro. Miyamoto Musashi é possivelmente o samurai mais conhecido, ainda não sei muito sobre ele como pessoa, mas vejo muito o nome dele. A edição que li tinha algumas ilustrações e fotos muito legais, o que ajudou a tornar este livro digno de ser lido. Eu direi que, no que diz respeito à escrita, isso obviamente não foi escrito nos dias de hoje. Havia muitas vezes em que ele dizia coisas como o seu jeito é o único jeito ou ele conta algumas idéias, mas você precisa investigar mais a fundo. Eu ainda acho que se você gosta de samurais e do Japão do século XVII, isso é algo que você pode querer ler.
Comentário deixado em 05/18/2020
Danika Ranford

Eu li uma tradução de Ashikaga Yoshiharu e Rosemary Brant. Este livro me intrigou, pois, à primeira vista, parece que não aprendi nada mais do que como segurar uma espada, atacar e inimigo, e coisas óbvias como nunca deixar seu inimigo ter uma chance de se recuperar. Definitivamente, estou perdendo alguma coisa, devido à tradução ou à minha incapacidade de ler nas entrelinhas. Acho que devo refletir sobre isso e voltar até que eu "entenda" se houver alguma sabedoria aqui. O livro está cheio de falas como "pesquise bem isso", "estude isso minuciosamente", "não posso elaborar isso por escrito" e não tenho certeza de como elas devem evocar qualquer insight sobre mim. Além disso, os tópicos são detalhados muito pouco neste livro. Suspeito que todas as pessoas que avaliaram este livro tenham preenchido a lacuna com sua imaginação. A edição que li apresenta o livro como "a pedra angular da cultura japonesa" e não tenho absolutamente nenhuma idéia de como este livro teve um papel significativo na cultura japonesa; isso me confunde. Mas acho que, como o livro diz, "essas coisas não são explicáveis ​​em detalhes". Posso dizer uma coisa positiva da minha experiência ao ler o livro: isso me deixou usando a batalha de espadas como uma analogia para as relações humanas e isso pode ser útil de alguma forma.
Comentário deixado em 05/18/2020
Urita Chamlee

Cho 輪 書 = Choyaku Gorin no Dho = Um Livro dos Cinco Anéis: O Guia Clássico de Estratégia, Miyamoto Musashi

O Livro dos Cinco Anéis é um texto sobre Kenjutsu e artes marciais em geral, escrito pelo espadachim japonês Miyamoto Musashi por volta de 1645.

Os cinco "livros" se referem à idéia de que existem diferentes elementos de batalha, assim como existem diferentes elementos físicos na vida, conforme descrito pelo budismo, xintoísmo e outras religiões orientais. Os cinco livros abaixo são as descrições de Musashi dos métodos ou técnicas exatas que são descritas por esses elementos.

O capítulo Livro da Terra serve como uma introdução e discute metaforicamente artes marciais, liderança e treinamento como construção de uma casa.

O capítulo Livro das Águas descreve o estilo de Musashi, Ni-ten ichi-ryu, ou "Dois céus, um estilo". Descreve algumas técnicas básicas e princípios fundamentais.

O capítulo Livro de Fogo se refere ao calor da batalha e discute assuntos como diferentes tipos de tempo.

O capítulo Livro do Vento é uma espécie de trocadilho, já que o caractere japonês pode significar "vento" e "estilo" (por exemplo, artes marciais). Ele discute o que Musashi considera as falhas de várias escolas contemporâneas de luta com espadas.

O capítulo Livro do Vazio é um epílogo curto, descrevendo, em termos mais esotéricos, os pensamentos provavelmente influenciados pelo zen de Musashi sobre a consciência e a mentalidade correta.

عنوانها: کتاب پنج حلقه قدرت: هنر واقعی مدیریت ژاپنی; مدیریت ژاپنی: کتاب پنج حلقه قدرت; کتاب پنج حلقه: کتابی کهن برای مدیریت بر خود و دیگران; کتاب پنج حلقه; کتاب پنج حلقه: طریقت جنگاوری ساموراییها; نویسنده: میاموتو موساشی; تاریخ خوانش روز هشتم ماه آوریل سال 2007 میلادی

عنوان: کتاب پنج حلقه قدرت: هنر واقعی مدیریت ژاپنی; نویسنده: میاموتو موساشی; ترجمه کامران پروانه; رشت: تالش, 1375; در 160 ص; شابک 9649146814; عنوان روی جلد: هنر واقعی مدیریت ژاپنی کتاب پنج حلقه قدرت; موضوع: فنون قدیمی جنگ و شمشیربازی از نویسندگان ژاپنی ؛ سده 17 de

عنوان: مدیریت ژاپنی: کتاب پنج حلقه قدرت; نویسنده میاموتو موساشی; مترجم: کامران پروانه; تهران: اردیبهشت, 1385; در 160 ص; شابک 9641127658; چاپ دیگر 1397; شابک 9789641713609;

عنوان: کتاب پنج حلقه: کتابی کهن برای مدیریت بر خود و دیگران; نویسنده: میاموتو موساشی; ترجمه از ژاپنی قدرت الله ذاکری; تهران: مثلث, 1387; در 116 ص; شابک 9789648496475;

عنوان: کتاب پنج حلقه; نوشته: موساشی میاموتو; ترجمه انگلیسی ویکتور هاریس; برگردان و تالیف به فارسی مسعود حایری; تهران; شبقره, 1393; در 100 ص; مصور; شابک 9786006670690;

عنوان: کتاب پنج حلقه: طریقت جنگاوری ساموراییها; نویسنده: میاموتو موساشی; ترجمه به انگلیسی: ویکتور هریس; ترجمه فارسی: حسین میرشکرایی; تهران, نشر ورا, 1396; در 152 ص; شابک 9786009823154;

میاموتو موساشی (زاده سال 1584 میلادی - درگذشته روز سیزدهم ماه ژوئن سال 1645 میلادی) که با نامهای شینمن تاکزو, میاموتو بنوسوکه و نیتن دوراکو (نام بودایی ایشان) نیز شناخته میشود, رونین و سامورایی افسانه ای ژاپنی بودند; ایشان به خاطر مهارتش در شمشیرزنی و نیز پیروزیهای چشمگیرش در نبردهای دونفره با شمشیر, شناخته شده هستند; ایشان نخستین مبارزه ی خویش را در سن سیزده سالگی انجام دادند, و پیروز شدند; موساشی بنیانگذار سبک شمشیرزنی «نیتنریو (هیوهو نیتن ایچیریو)» و نیز ...;

میاموتو موساشی, رونین و سامورایی افسانه ای ژاپن بودند; ایشان رهبر نظامی موثر, با استراتژیهای بزرگ بودند; هنرهای ایشان از جمله نقاشی, مجسمه سازی, و خطاطی, در تاریخ ژاپن بیمانند است; به دلیل مهارتی که در شمشیرزنی داشتند, در ژاپن از ایشان به عنوان قدیس شمشیر یاد میکنند; کتاب پنج حلقه ایشان, که در باب طریقت جنگ آوری ساموراییهاست, هنوز هم در کشورهای گوناگون تدریس میشود; موساشی به طبقه سامورایی تعلق داشت; خوانشگر میتواند ریشه ها و مبادی طبقه ی سامورایی را, در کوندی ( پهلوانان برومند) بیابد ،ه عمدتادر بردارنده ی پیاده نظام نیزده دار بوده است و به واس طه ی شکلگیری سلسله مراتب نظامی, با گردآوردن افسران تمام وقت; که از میان پسران جوان خانواده های بالادست, برگزیده میشدند, پدیدار گردید; این افسران بر اسب مینشستند, زره بر تن داشتند, و با کمان و شمشیر میجنگیدند; در سال 782 پس از میلاد; امپراطور کامو به ساختن کیوتو برخاستند و در آن شهر, تالاری برای تمرین نظامی با نام «بوتوکودن» بنیاد نهادند, که تا به امروز باقی است; «بوتوکودن» به معنای «تالار فضیلتهای نبرد» است; سالیانی اندک پس از آنکه امپراطور در کالبد نیروی نظامی خویش جان بردمید ، مردمان تندخوی «آنو» ، ه ساکنان بومی ژاپن بودند کو در حمد Todos os direitos reservados. شربیانی
Comentário deixado em 05/18/2020
Kawasaki Vaudreuil

Este é um daqueles livros que tenho sentido "ler" há anos. Muito se pode dizer aqui, mais do que pode ser incluído em uma "revisão".

Como alguém pode revisar um livro que passou por mais de cinco séculos? Eu acho que há muito valor aqui, acho que há muito que pode ser aprendido e depois mal aplicado por aqueles que não são sábios o suficiente para entender a aplicação e o processo.

O livro pressupõe que a única leitura já gastou muito tempo aprendendo e estudando e planeja seguir em frente. Os cinco anéis do livro podem ser vistos de várias maneiras como "cabeçalhos" ou "lembretes". Estes são, de várias maneiras, esboços de assuntos muito maiores. (5 dias de prática é igual a 1000 dias ou instrução.)

Existem assuntos e pontos de vista que, aparentemente, são contraditórios. Musashi fala de "venerar" os deuses e os budas; ele então fala de total autoconfiança, especialmente sem apelar ou depender dos "deuses ou budas". A frase mais comumente usada (na tradução) é "isso deve ser investigado minuciosamente".

Um livro interessante que não pretende fornecer a verdade, mas ajudar a encontrar o que é a verdade (Musashi provavelmente acrescentaria) "para você".

Um livro para pensar e abordar com consideração e esperançosamente sabedoria.
Comentário deixado em 05/18/2020
Gardas Parra

Não sei como cheguei aqui. Eu nem sabia que tinha este livro. Mas estou feliz por ler.
Este livro foi escrito por Miyamoto Musashi, um espadachim japonês que teve seu primeiro duelo aos 13 anos de idade. Ele é dividido em cinco "anéis" (terra, água, fogo, vento, vazio) que descrevem estratégias e princípios das artes marciais, com um toque de filosofia que me interessou.

Entre todas as táticas que podem ser usadas, ele compartilhou seus pensamentos perspicazes sobre vários assuntos. Artes marciais não são apenas técnicas. Existem alguns princípios a seguir; há uma clareza de espírito a ser alcançada. Você precisa encontrar um equilíbrio entre um mundo de guerra e um mundo de paz.
O último "anel", o Livro do Vazio ... que maneira de terminar um livro. Excepcional.


17 de Novembro, 13
* Também em meu blog.
Comentário deixado em 05/18/2020
Heloise Borgerding

Eu li pela primeira vez Miyamoto Musashi O Livro dos Cinco Anéis muitos anos atrás, enquanto eu era Ph.D. candidato na Califórnia. Fiquei intrigado com o modo como seus nove princípios se aplicavam à vida em geral e com os líderes em particular, além da audiência pretendida de espadachins. Embora não seja tão profundo quanto o de Sun Tzu A Arte da Guerra, ele certamente adicionou ao meu entendimento.

Seus nove princípios, da tradução que eu prefiro, são os seguintes:

1. Não pense desonestamente
2. O Caminho está em treinamento
3. Familiarize-se com todas as artes
4. Conheça os caminhos de todas as profissões
5. Distinguir entre ganho e perda em assuntos mundanos
6. Desenvolver julgamento intuitivo e compreensão de tudo
7. Perceba as coisas que não podem ser vistas
8. Preste atenção mesmo em insignificantes
9. Não faça nada inútil

Como um conjunto de princípios fundamentais, essas não são uma maneira ruim de levar a vida.
Comentário deixado em 05/18/2020
Nadeen Mcilroy

O Original Bad Ass MoFo ... de uma maneira Zen.

Estratégia
Táticas
Assedness ruim
Violência
SIM!
Comentário deixado em 05/18/2020
Daisie Opyd

Tenho uma expectativa diferente quando olhei para o livro de capa. Havia uma pessoa de colarinho branco moderna imitando a pose de samurai japonês antigo. Então, eu espero que houvesse alguma interpretação moderna na gestão de negócios baseada nos ensinamentos de Miyamoto Musashi.

Então descobri que o conteúdo do livro era basicamente tradução de texto antigo, sem muitas interpretações para o estilo de gerenciamento moderno. É por isso que classifiquei apenas 3 estrelas. A filosofia se valoriza além do meu próprio julgamento.
Comentário deixado em 05/18/2020
Derwin Boehnlein

Apesar das muitas advertências de Musashi de "investigar isso minuciosamente", temo não ter feito o suficiente para realmente entender ou apreciar a profundidade de O Livro dos Cinco Anéis; no entanto, foi interessante ler este trabalho sobre esgrima e estratégia e pensar sobre as maneiras pelas quais ele foi aplicado aos negócios e talvez outros aspectos da vida japonesa. Não vou negar o fato de que era difícil ver além das referências diretas às lutas de espada e às artes marciais - fundamentalmente, é disso que trata este livro, embora derrotar o oponente seja uma tarefa profundamente psicológica e espiritual. bem para Musashi. Mas particularmente no The Fire Chapter, onde ele começa a mergulhar na arte de derrotar muitos inimigos, a aplicação ao mercado era muito mais fácil de adivinhar. A ênfase na iniciativa, no ritmo e na observação verdadeira são todos muito pertinentes a muitos aspectos da competição e negociação.

Ainda assim, tenho a sensação de que precisaria ler este livro com cuidado mais algumas vezes para realmente entender. Nesse sentido, é diferente de Bushido A Alma do Japão, que é muito mais fácil ver como um guia para o modo de vida de alguém. (Bushido A Alma do Japão também foi escrito em inglês, o que pode ajudar sua portabilidade.) Era mais difícil para mim pular dos elementos literais da estratégia de batalha de O Livro dos Cinco Anéis para temas maiores.

Eu recomendo isso para pessoas interessadas em artes marciais, o "jeito" japonês, história japonesa, idéias "tradicionais" da cultura japonesa e talvez estratégia de negócios. Mas os interessados ​​no último terão que se basear bastante em posturas e espadas antes de adquirir seus núcleos de sabedoria.

Este livro foi lido para uma sessão do Nitobe Kokusai Juku.
Comentário deixado em 05/18/2020
Delbert Millison

Este livro, escrito por um famoso duelista japonês, conta a um de seus parentes como vencer com a espada. É dividido em cinco "Anéis", com base em cinco "Elementos". Ele se concentra na estratégia e não fala sobre a melhor guarda a ser adotada ou outros aspectos técnicos. Muitas pessoas acham que este livro é imoral, uma vez que defende vencer a todo custo em uma busca mortal. Eu considero isso mais como moral. Musashi simplesmente nunca considera a questão. Ele está simplesmente descartando seu conceito de estratégia. Talvez o ônus moral esteja no leitor do livro?

Os estudantes de Zen fariam bem em ler o livro, particularmente o anel final - intitulado The Void. Posteriormente, o aluno perspicaz adotaria um esporte individual - não necessariamente esgrima, o tênis faria o mesmo - e desistiria de tentar resolver koans. Afinal, mesmo os Mestres dizem que quanto mais você estuda Zen, mais longe da iluminação você fica e há poucas dúvidas de que Musashi era um mestre.

Esta tradução do japonês original também contém uma introdução perspicaz.
Comentário deixado em 05/18/2020
Stefania Pogorelc

O espadachim Miyamoto Mausashi havia escrito O Livro dos Cinco Anéis com uma abordagem prática da arte da espada, sobre como usar a espada, onde ficar e usar o sol ou as sombras. Para ele, o ponto de batalha não era o exibicionismo, estava ganhando, é por isso que ele nunca perdeu um duelo.

O LIVRO DO SOLO

Dizem que o guerreiro é o duplo Caminho da caneta e da espada, e ele deve gostar das duas maneiras.

O Caminho do guerreiro é a aceitação resoluta da morte.

Em resumo, o Caminho da minha escola é o espírito de vencer, qualquer que seja a arma e o tamanho. Este é o resultado prático da estratégia.

Este é o caminho para homens que querem aprender minha estratégia:
1.Não pense desonestamente.
2.O Caminho está em treinamento.
3. Familiarize-se com todos os art.
4.Conheça os caminhos das profissões.
5.Distinguir entre ganho e perda em assuntos mundanos.
6. Desenvolver julgamento intuitivo e compreensão de tudo.
7. Perceba as coisas que não podem ser vistas.
8.Preste atenção mesmo em ninharias.
9.Não faça nada inútil.

O LIVRO DA ÁGUA

Com a água como base, o espírito se torna como a água. A água adota a forma de seu receptáculo, às vezes é um mar gotejante e às vezes um mar selvagem. A água tem uma cor azul clara. Não seja insuficientemente espirituoso nem exagerado. Um espírito elevado é fraco e um espírito baixo é fraco. Não deixe o inimigo ver seu espírito.

Você não deve ter uma arma favorita. Familiarizar-se com uma arma é tanto uma falha quanto não a conhecer suficientemente bem. Você não deve copiar outras pessoas, mas usar armas que possam ser usadas corretamente.

Veja as coisas de um ponto de vista alto. O comandante deve conhecer as regras naturais e as regras do país e as regras das casas. Ele deve levar em conta as habilidades e limitações de seus homens, circulando entre eles e não pedindo nada irracional. Ele deve conhecer o moral e o espírito deles e incentivá-los quando necessário. Você deve cultivar sua sabedoria e espírito. Polir sua sabedoria: aprenda a justiça pública, faça uma distinção entre o bem e o mal, estude as maneiras das diferentes artes, uma por uma, para entender os estratagemas do inimigo, sua força e recursos e apreciar como aplicar a estratégia para vencer dez mil inimigos. Quando você não pode ser enganado pelos homens, terá percebido a sabedoria da estratégia. É difícil conhecer a si mesmo se você não conhece os outros.

O LIVRO DE INCÊNDIO

Se você estiver totalmente familiarizado com a estratégia, reconhecerá as intenções do inimigo e, portanto, terá muitas oportunidades de vencer. Veja através do espírito do inimigo para entender sua estratégia e perceber sua qualidade e seus pontos fortes e fracos para derrotá-lo. Isso ocorre porque, se você atacar rapidamente e sem pensar, sem conhecer o espírito do inimigo, seu ritmo ficará desarranjado e você não será capaz de vencer. Se você avançar muito devagar, não poderá tirar proveito da desordem do inimigo, a oportunidade de vencer escapará e não poderá terminar a luta rapidamente.

O importante na estratégia é suprimir as ações úteis do inimigo, mas permitir suas ações inúteis. É ruim ser conduzido pelo inimigo. Você deve sempre ser capaz de liderar o inimigo e fazê-lo obedecer ao seu espírito. Ataque de maneira desavisada, conhecendo seu medidor, modulação e o momento apropriado. Conhecer os tempos significa ver as coisas direito. Você deve forçar o inimigo a situações inconvenientes. Ataque onde seu espírito é relaxado, confunda-o, irrite-o e aterrorize-o.

O LIVRO DE VENTO

Percepção e visão são os dois métodos de ver. A percepção consiste em se concentrar fortemente no espírito do inimigo, observando as condições do campo de batalha, fixando o olhar com força, vendo o progresso da luta e as mudanças de vantagens. Esta é a maneira certa de ganhar.

O LIVRO DO VAZIO

Por vazio, quero dizer aquilo que não tem começo nem fim. Atingir esse princípio significa não atingi-lo. O caminho da estratégia é o caminho da natureza. Quando você aprecia o poder da natureza, conhecendo o ritmo de qualquer situação, poderá atingir o inimigo naturalmente e atacar naturalmente. Tudo isso é o Caminho do Vazio. Não há tempo no vazio.

Há um tempo em toda a vida do guerreiro, em sua prosperidade e declínio, em sua harmonia e discórdia. Você vence batalhas com o tempo no Vazio, nascido do tempo da astúcia, conhecendo o tempo dos inimigos e, portanto, usando um tempo que o inimigo não espera. Nós gritamos durante a luta para entrar no ritmo.

Quando o inimigo ataca e você também decide atacar, bata com seu corpo, bata com seu espírito e bata com o vazio com as mãos, acelerando fortemente. Este é o corte No Design, No Conception. Este é o método mais importante de acertar.

No Caminho da estratégia como guerreiro, você deve estudar completamente outras artes marciais e não se desviar nem um pouco do Caminho do guerreiro. Com o seu espírito resolvido, acumule a prática dia a dia, hora a hora. Polir o coração e a mente espirituais duplos e aguçar a percepção e a visão do duplo olhar. Quando seu espírito não está nem um pouco nublado e seu eu está livre, quando as nuvens de perplexidade se dissipam, existe o verdadeiro vazio.
Comentário deixado em 05/18/2020
Vaios Skerrett

Chamado de Go Rin No Sho, este tratado é revelador, embora às vezes horrível. Uma das grandes alegrias de experimentar textos mais antigos é a pura realeza da narração, por isso é agradável em geral. Existem seções que são decididamente masculinas e arcaicas ... como a insistência de Musashi em esmagar um inimigo em vez de fazer amizade com ele. (Muito diferente do preceito de não-violência de Funakoshi no karatê shotokan.)

Incluí aqui algumas citações impressionantes e algumas listas dos princípios de Musashi.

Citações:
--------------------------------------
"O caminho do guerreiro é a aceitação resoluta da morte."

"Estudar o caminho da estratégia é baseado na superação dos homens."

"A estratégia imatura é a causa do sofrimento."

"O professor é como agulha, o discípulo é como fio."

"Pode parecer difícil a princípio, mas tudo é difícil a princípio."

"Você deve estudar muito."

“Você não deveria ter uma arma favorita. Estar familiarizado demais com uma arma é tanto uma falha quanto não a conhecer suficientemente bem. ”

“Você não deve copiar outras pessoas, mas usar armas com as quais possa manusear corretamente. É ruim para comandantes e soldados terem gostos e desgostos. Essas são coisas que você deve aprender minuciosamente. ”

"Há tempo em tudo. Todas as coisas envolvem tempo crescente e decrescente. Você deve ser capaz de discernir isso."

"Desenvolva um espírito firme."

"O olhar deve ser amplo e amplo. Este é o olhar duplo, percepção e visão. A percepção é forte e a visão é fraca. Na estratégia, é importante ver as coisas distantes como se estivessem próximas e ter uma visão distanciada das próximas. coisas."

"Geralmente, não gosto de fixação em espadas e mãos longas. Fixação significa uma mão morta. A flexibilidade é uma mão viva. Você deve ter isso em mente."

"Alternativamente, avance com o espírito mais forte possível e, quando chegar ao inimigo, mova-se com os pés um pouco mais rápido que o normal, perturbando-o e esmagando-o bruscamente."

"Antes de embarcar em algo - antes de começar - fixe sua intenção nos 4 Juramentos, e coloque o egoísmo atrás de você, e você não poderá falhar."
Os 4 Juramentos:
1. Nunca se atrase com relação ao caminho do guerreiro.
2. Seja útil ao senhor.
3. Seja respeitoso com seus pais.
4. Supere o amor e a tristeza; existe para o bem do homem.

Existem 4 maneiras pelas quais os homens passam pela vida:
1. Senhores, que dominam várias estratégias
2. Agricultores, que produzem itens a partir da mudança das estações do ano
3. Artesãos, que se tornam proficientes no uso de ferramentas
4. Comerciantes que vivem lucrando

Godai - 5 elementos do universo
1. água
2. fogo
3. vento
4. terra
5. nulo

Godin - 5 asas do corpo humano
1. cabeça
2. cotovelo esquerdo
3. cotovelo direito
4. joelho esquerdo
5. joelho direito

“Os 9 princípios do caminho”
("É importante começar estabelecendo esses princípios amplos em seu coração e treinando no Caminho da Estratégia. Se você não olhar as coisas em larga escala, será difícil para você dominar a estratégia.")
1. Não pense desonestamente.
2. O Caminho está em treinamento.
3. Familiarize-se com toda arte.
4. Conheça os caminhos das profissões.
5. Distinguir entre ganho e perda em assuntos mundanos.
6. Desenvolva julgamento intuitivo e entendimento para tudo.
7. Perceba as coisas que não podem ser vistas.
8. Preste atenção mesmo em insignificantes.
9. Não faça nada que seja inútil.

"Na estratégia, seu comportamento espiritual não deve ser diferente do normal. Tanto na luta quanto na vida cotidiana, você deve estar determinado, embora calmo. Conheça a situação sem tensão, mas sem imprudência, seu espírito se acalma, mas sem preconceitos. Mesmo quando seu espírito está calmo, não deixe seu corpo relaxar e, quando estiver relaxado, não deixe seu espírito relaxar. Não deixe seu espírito ser influenciado por seu corpo ou seu corpo seja influenciado por seu espírito. Não seja insuficientemente espirituoso nem exagerado. Um espírito elevado é fraco e um espírito baixo é fraco. Não deixe o inimigo ver seu espírito. "

"As pessoas pequenas devem estar completamente familiarizadas com o espírito das pessoas grandes, e as pessoas grandes devem estar familiarizadas com o espírito das pessoas pequenas. Qualquer que seja o seu tamanho, não se deixe enganar pelas reações do seu próprio corpo. Com o seu espírito aberto e sem restrições, olhe as coisas de um ponto de vista elevado: você deve cultivar sua sabedoria e espírito: polir sua sabedoria: aprender a justiça pública, distinguir entre o bem e o mal, estudar os modos das diferentes artes, um por um. Quando você não pode ser enganado pelos homens, terá percebido a sabedoria da estratégia ".

Comentário deixado em 05/18/2020
Sarette Vert

Na verdade, este livro tem duas traduções de Thomas Cleary de dois livros de artistas marciais japoneses. Meus pensamentos sobre ambos e uma breve comparação estão abaixo.

O Livro dos Cinco Anéis é uma visão muito boa de uma mente disciplinada e samurai profissional do Japão do século XVII. Muitos conselhos práticos e existem alguns zen espirituais, mas eu não diria que é necessário ler o material de liderança da mesma maneira que A Arte da Guerra de Sun Tzu, mas nenhum artista marcial deve ser sem este livro.

A segunda tradução do livro é O Livro das Tradições Familiares sobre a Arte da Guerra, de Yahyu Munenori, é muito mais florida e faz mais sentido se você tiver uma compreensão do budismo; caso contrário, a seção sobre existência e inexistência pode (ou não ser ;-)) seja difícil de entender.

Em comparação, o primeiro livro é claramente superior ao segundo na maneira como é escrito e executado. É uma linguagem simples e fácil de entender com nenhum dos idiomas floridos predominantes no segundo.
Comentário deixado em 05/18/2020
Peterman Ficenec

Tomo instruções on-line no Wing Chun Kung Fu (https://wingchun.online) e participe de um grupo no Facebook. Eu havia postado uma citação que encontrei de Miyamoto Musashi em outro site do Wing Chun. Alguém recomendou isso, O Livro dos Cinco Anéis, pelo autor. Eu respondi: “Eu li o Senhor dos Anéis; isso conta ”, ao qual não encontrei resposta, provavelmente porque uma resposta humorística contrasta com o espírito do trabalho (eu acho).

O livro, escrito em 1643, pelo samurai invicto, divide-se em cinco pergaminhos: Terra, Água, Fogo, Vento, e Vazio. Ele entra em detalhes sobre o combate com espadas, que ainda não estudo, mas achou seus ensinamentos inspiradores nos meus estudos, com conselhos práticos e sabedoria.

Tirei algumas coisas da leitura. Quando você estuda uma arte marcial, ou qualquer coisa a esse respeito (como escrever), deve concentrar sua mente nela tanto que sua mente na vida cotidiana se torna a maneira como você pratica artes marciais, e artes marciais da maneira que você segue a vida cotidiana . Tornei-me mais sério em minha prática diária depois disso. Percebi que o objetivo poderia salvar minha vida, que a arte se torna um modo de autodefesa, para prejudicar alguém que pretende prejudicá-lo, talvez até a morte. Agora eu pratico meus "movimentos" e técnicas imaginando pessoas reais lá. Isso não é tão bom quanto estar com uma pessoa real ou um manequim de Wing Chun (Mook Jong, uma prática avançada, com uma forma), mas melhor do que "brincar" enquanto assiste a Trilogia de Matrix repetidas vezes, e não me metendo na mente. fluxo da arte.

O autor aconselha a se concentrar no periférico, a ver tudo e a não se distrair com um ponto de foco. Quando estive em áreas questionáveis, lembrei-me disso e mantive o panorama da minha visão diante de mim, para observar e estar atento a possíveis ameaças.

Ele escreve que quando um inimigo tem um momento de choque ou fraqueza, ou tropeço, derrube-o, lamente contra ele, não desista. Isso me desafiou, provocando misericórdia em mim e me ajudando a preparar em meu coração a coisa real. Se você lutar, lute - termine. Não hesite, porque você pode ter uma pausa de compaixão no coração. O sentimento pode custar sua vida.

Eu aprendi que as escolas de artes marciais adicionam rotações sofisticadas e coisas que parecem ótimas, mas elas fazem isso para tornar a arte comercializável e não tem nenhum uso prático para a coisa real. A "coisa real" deve ser o objetivo. Eu pensei nisso na minha prática. Quando eu "estilo livre", uma forma de "shadowboxing", mas com chutes e ataques aleatórios contra cenários inimigos imaginados, eu tenho o hábito de dançar e fazer coisas aleatórias e sofisticadas que me fazem sentir inflado, como se eu soubesse algo "especial". Eu não estou culpando meu treinamento de Tae Kwon Do por qualquer meio. Levei essa arte no ensino médio e não a levei a sério como deveria. Para nós (pegamos com meu melhor amigo), queríamos parecer os caras do filme, até imitando-os, puxando nossas calças para cima como eles, fazendo nossos rostos como eles fazem em certos momentos, pulando como eles.

A "coisa real" se reduz à simplicidade. Faça o trabalho rapidamente. Sobreviver. Seja prático. Resista ao desejo de sentir-se extravagante ou inflar o ego. Seja real. Musashi diria que as artes marciais se resumem em matar. Esse deve ser o foco - um assunto sério.
Comentário deixado em 05/18/2020
Tomchay Marier

“Today is victory over yourself of yesterday; tomorrow is your victory over lesser men.”

Eu esperava que este romance fosse semelhante a A Arte da Guerra by Sun Tzu (que eu absolutamente amei e preciso reler novamente em breve), mas, em vez disso, encontrei outras verdades.

Gostei bastante de como o Caminho foi retratado em cinco elementos; de alguma forma, é o mesmo e ainda assim difere em cada um deles.

“It is difficult to know yourself if you do not know others.”

Eu sei que apenas como exemplos essas atitudes e posições foram descritas como combate homem a homem, mas eu teria apreciado um pouco mais a descrição de lutas e estratégias em larga escala. No entanto, não vou discutir com um samurai que viveu cerca de quatrocentos anos atrás.

“This is the truth: when you sacrifice your life, you must make fullest use of your weaponry. It is false not to do so, and to die with a weapon yet undrawn.”
Comentário deixado em 05/18/2020
Scoter Thorns

Ok, então "Foi incrível" não é exatamente a reação correta, mas foi fascinante. Eu li isso porque me disseram que a Irmã Sable é baseada ou empresta muito dela. Fica claro depois de ler que a autora da Irmã Sable leu Um Livro dos Cinco Anéis mais de uma vez e provavelmente cinco estrelas pensam que é um labirinto de amém. Mas você precisa intuir muito disso, porque Miyamooto Mushashi não era poeta e parecia ter mais intuição para a espada do que entendimento lúcido dela. Mas vale a pena ler.

Uma lição de vida de Musashi: "O objetivo de pegar uma lâmina é cortar o inimigo". E como a irmã Sable acrescenta: "Assustá-los é discricionário".
Comentário deixado em 05/18/2020
Chaiken Rameriez

Um clássico, que trata de combate individual e tático, além de espírito. Deve ser lido em conjunto com A arte da guerra.

Este livro descreve o bushido, que se reflete em muitos mangás / anime.
Comentário deixado em 05/18/2020
Dona Aakre

Eu sempre quis voltar e ler outra tradução do livro de Musashi. Este é, como você pode ver pelo título, voltado para artistas marciais, e isso se vincula a toda a apresentação.

Talvez eu deva dar uma pequena explicação: Musashi era um espadachim japonês no século XVII, que lutou em um número ridículo de duelos e venceu todos eles. Ele escreveu um livro de estratégia chamado "O Livro dos Cinco Anéis" que é considerado por muitos artistas marciais com um valor comparável ao de "A Arte da Guerra". Então, Musashi era um lutador marcial, mas lutou em um contexto muito diferente do que as artes marciais modernas: ele lutou em duelos até a morte e lutou com uma espada. Ouvi de várias fontes que a chance de sobreviver a um único duelo de samurais era de aproximadamente 1 em três. Isso ocorre porque um grande número de duelos resultou em ambos os samurais se matando. Assim, sobreviver a um bilhão de duelos e depois morrer de uma doença nos seus 60 anos é uma façanha.

O que eu gostei sobre isso foi a praticidade da filosofia de luta. No entanto, grande parte desse conhecimento agora é intuitivo para quem sabe algo sobre táticas militares ou artes marciais: encontre terreno alto, esteja preparado para diferentes tipos de terrenos etc. Mas dá um conselho que me ajudou a vencer (ou às vezes, apenas sobreviva) em muitas lutas: sempre seja ofensivo. Pode parecer contra-intuitivo para alguém que não tentou aplicar a filosofia; e se alguém com um maior nível de conhecimento chegar rápido em você? Mas, essa é realmente a situação em que essa técnica me serviu melhor.

Por um tempo, brigávamos todas as noites de sexta-feira em um centro de jovens em um pequeno dojo, percorrido por um cinto preto de segundo grau, e na maioria das vezes ele participava da rotação de luta. Ele era um aríete. Ele não sabia como NÃO avançar enquanto lutava. Eu nunca poderia vencê-lo, mas eu era a única pessoa que poderia ganhar pontos porque ele não estava acostumado com as pessoas que avançavam para encontrá-lo.

Mas, nas filosofias das artes marciais como o Aikido, a idéia é usar a energia do seu oponente contra ele: redirecionar a força e usá-la para jogá-lo fora ou jogá-lo no chão. Ataques reais geralmente fazem parte desse tipo de redirecionamento.

Eu acho que a idéia de estar no ataque tem mais a ver com espaço, e não significa necessariamente que você não está aparando ataques. Até os lutadores de Aikido podem pegar os oponentes de surpresa com mais eficácia quando se movem rapidamente em direção a eles. E, em um caso como o meu exemplo acima (onde você realmente não é tão bom quanto seu oponente), surpreender seu oponente pode ser sua única chance de ganhar.

Também pode te matar, no entanto.

Mas esse conselho me serviu bem. A maioria das outras estratégias é boa, mas poucas são surpreendentes. E, porque é modificado para se aplicar especificamente às artes marciais, não pode ser adaptado tão bem aos aspectos da vida que não são de combate. Para aqueles interessados ​​nas artes marciais, é uma leitura muito boa. Para o resto de vocês, eu daria um passe.
Comentário deixado em 05/18/2020
Close Angileri

Escrito pelo lendário espadachim Musashi Miyamoto, Os Cinco Anéis (c.1645) é mais do que apenas um manual sobre técnicas de luta com espadas: sua filosofia Zen oferece táticas e estratégias tão relevantes para o sucesso pessoal hoje quanto eram para os samurais do século XVII. Os Cinco Anéis falam a todas as idades sobre os papéis essenciais da harmonia e autodomínio em nossas vidas.

Miyamoto Musashi é conhecido no Japão como um kensi, ou um "santo das espadas". Alguém que aperfeiçoou a arte da espada tão completamente que eles também alcançam a iluminação espiritual através dela. Paz espiritual. Uma paz que vem com o caminho dos samurais - "quem serve". Os ensinamentos de Miyamoto nos dizem como devemos não apenas servir a espada, mas outros, assim como o mundo ao nosso redor. Como devemos servir a Natureza e estar em paz com ela, como devemos lutar pela preservação da Natureza e não contra ela.

Os Cinco Anéis também estão cheios de ilustrações de tirar o fôlego que, por si só, oferecem ao leitor não apenas uma paz espiritual, mas também visual. Uma jornada visual que achei extraordinária. Além de Os Cinco Anéis, este belo volume inclui dois textos curtos adicionais de Miyamoto: Trinta e Cinco Artigos sobre Estratégia e O Caminho Andou Sozinho e é uma leitura obrigatória para quem não está interessado apenas em artes marciais, estratégia e esgrima, mas aqueles que buscam paz interior e iluminação.
Comentário deixado em 05/18/2020
Erkan Seiser


Fui conquistado pela conveniência dos ebooks, no entanto, espero que sempre haja razões para comprar um livro como um artefato. Caso em questão, é a bela versão da Watkins Publishing de Os Cinco Anéis de Miyamoto Musashi (2012) traduzida por David K. Groff. Este livro maravilhosamente projetado é feito de materiais de alta qualidade e é adornado por pinturas, fotografias, mapas, pergaminhos, desenhos elaborados de impressão, incluindo kanji, e inclui desenhos intrincados de bordas nas páginas. A introdução informativa de Groff fornece importantes conhecimentos básicos para considerar a tarefa filosófica de Musashi em mãos e compreendê-la no contexto dos tempos em que ele viveu. Eu nunca tive um interesse particular em artes marciais ou na história japonesa antiga antes. No entanto, devo admitir que venho a interessar-me por meio da exibição de filmes de samurais de artistas como Kurosawa, Kobayashi, Shinoda e outros. Este volume servirá como uma porta de entrada para um estudo mais aprofundado dos samurais e da história japonesa.
Comentário deixado em 05/18/2020
Grady Beveard

Não é tão interessante quanto eu esperava, o que talvez não seja surpreendente, já que violência e combate não me interessam muito.

Assim vai. Suponho que estava procurando algo com uma visão de mundo mais profunda.
Comentário deixado em 05/18/2020
Hiett Prsant

"Não temo o homem que praticou 10,000 chutes uma vez, mas temo o homem que praticou um chute 10,000 vezes" - Bruce Lee.

Maestria é muito melhor que curiosidade.

Mas o que e como praticar? Para isso, você precisa de um mentor, e a leitura deste livro definitivamente não o ajudará de forma alguma! A menos que você saiba ler nas entrelinhas e encontre o lugar certo para pesquisar mais sobre os insights estratégicos básicos! Mas de qualquer maneira você não precisará deste livro!

Não pude apreciá-lo porque já assisti muitos filmes sobre artes marciais, onde aprendi muito sobre as estratégias básicas para derrotar um oponente que a sabedoria deste livro me parecia óbvia, considerando que o autor queria que pesquisássemos. mais sobre essas estratégias universais!

Eu li porque Phil Knight (o autor do cão Shoe) mencionou o nome em seu livro, uma vez que o ajudou a sobreviver à fase difícil de sua vida.

Mas, para minha surpresa, não consegui compreender a profundidade e a sabedoria de * Seu Caminho *.

Então, como o autor disse, se você quiser vencer uma luta de espadas ou derrotar um oponente em qualquer campo. Você tem que lutar com o espírito de "um corte". No entanto, é difícil alcançar se você não aprender bem a estratégia. Mas se você treinar bem nos caminhos deste livro, a estratégia sairá do seu coração e você poderá vencer à vontade. Mas você deve pesquisar por conta própria com os poucos princípios mencionados neste livro e depois se treinar diligentemente.

PS - * Percebendo a capacidade de meus alunos, ensino o Caminho direto, removo a má influência de outras escolas e gradualmente os apresento ao verdadeiro Caminho do guerreiro. * Essa linha me lembra minha experiência com o sistema de treinamento indiano
Comentário deixado em 05/18/2020
Danialah Kachermeyer

"No vazio existe o bem, mas não o mal.

Sabedoria é Existência.

Princípio é Existência.

O caminho é a existência.

A mente é o vazio.
"


If A arte da guerra de Sun Tzu é o "o quê" O Livro dos Cinco Anéis é o "como". Miyamoto foi possivelmente o maior espadachim do Japão, em uma de suas épocas mais turbulentas. Ele terminou este livro no último ano de sua vida, quando a Paz e a reunificação foram alcançadas, mas apesar de suas credenciais como um dos grandes mestres da espada, ele nunca foi um retentor. Quando se tornou renomado, o sistema de castas feudais do Japão havia sido restaurado e ele permaneceria ronino por grande parte de sua vida, mesmo com seus filhos se tornando retentores e vassalos.

Ele era um homem muito religioso, piedoso no Caminho do Buda e no Caminho da espada. Este livro trata principalmente da arte marcial de Miyamoto, mas ele diz que pode ser aplicado a qualquer disciplina. Fiquei surpreso com quantos detalhes ele explicou para explicar seus métodos em sua técnica. O livro é muito claro e preciso no que está explicando e tenho certeza de que, se tivesse um par de espadas, seria um especialista em semanas.
Comentário deixado em 05/18/2020
Tudor Vandenberghe

Livro incrível - se você é um samurai do século 16, uso limitado para suas aplicações no mundo moderno.
Pensei que isso fosse japonês, The Art of war, meio que é, mas não tão bom.
Comentário deixado em 05/18/2020
Howard Roye

O livro em si é puro taoísmo, pero estas nociones fueron las me me gustaron un montón!

"Por Vazio, quero dizer aquilo que não tem começo nem fim. Atingir esse princípio significa não atingi-lo. O Caminho da estratégia é o Caminho da natureza. Quando você aprecia o poder da natureza, conhecendo o ritmo de qualquer situação, ser capaz de atingir o inimigo naturalmente e atacar naturalmente. Tudo isso é o Caminho do Vazio. "


Vai parecer difícil no começo, mas tudo é difícil no começo. Arcos são difíceis de desenhar, alabardas são difíceis de empunhar; à medida que você se acostuma ao arco, sua força se torna mais forte. Quando você se acostumar a manejar a espada longa, ganhará o poder do Caminho e manejará bem a espada.

Você está usando o favorito, o mar, um livro de filosofía para arte marcial, e concebe conceitos super aplicáveis ​​na vida útil:

1. Não pense desonestamente.
2. O Caminho está em treinamento.
3. Familiarize-se com toda arte.
4. Conheça os caminhos de todas as profissões.
5. Distinguir entre ganho e perda em assuntos mundanos.
6. Desenvolva julgamento intuitivo e entendimento para tudo.
7. Perceba as coisas que não podem ser vistas.
8. Preste atenção mesmo em insignificantes.
9. Não faça nada que seja inútil.


Comentário deixado em 05/18/2020
Shayn Schmid

Este é um trabalho de tradução. O original foi escrito em algum momento da década de 1600, mas poderia ter sido facilmente escrito este ano. Existem muitas traduções do trabalho de Musashi, algumas reinterpretadas para outras áreas, como negócios. Esta versão mantém o foco na estratégia para o aluno do Caminho do guerreiro. É aplicável a artistas marciais que utilizam armas, bem como àqueles que não o fazem. Vou recomendá-lo a estudantes avançados, porque, no geral, é um pouco demais para iniciantes.

Como faixa preta de quinto grau no Shorin-Ryu Karate, achei o Livro da Água e o Livro do Fogo mais úteis. Deve-se notar que Musashi viveu em uma era e cultura em que era aceitável para ele matar seus inimigos, e, portanto, o livro se concentra em abraçar a mentalidade e a vontade de matar seu oponente. Em nosso mundo moderno, precisamos ter em mente que há momentos e lugares em que a força mortal é aceitável e momentos em que isso o deixa trancado. Pode ser útil substituir "derrota" por "matar", em muitos casos, porque alguém pode derrotar outros em uma luta tão certamente quanto matá-los, e a estratégia essencial é a mesma.

Deixe um comentário para Um Livro dos Cinco Anéis: O Guia Clássico de Estratégia