Casa > Fantasia > Ficção > Épica > Uma tempestade de espadas Reveja

Uma tempestade de espadas

A Storm of Swords
Por George RR Martin
Avaliações: 25 | Classificação geral: Boa
Excelente
18
Boa
6
Média
1
Mau
0
Horrível
0
Aqui está o terceiro volume do magnífico ciclo de romances de George RR Martin, que inclui A Game of Thrones e A Clash of Kings. Juntos, esta série compreende uma verdadeira obra-prima da fantasia moderna, destinada a ser uma das grandes realizações da ficção imaginativa. Dos cinco candidatos ao poder, um está morto,

Avaliações

Comentário deixado em 05/18/2020
Quinta Honnerlaw


Este livro me fez querer jogá-lo contra a parede com raiva e descrença. Isso me fez torcer pela morte de uma criança (e depois me desprezar), amar um personagem odiado, chorar lágrimas de raiva e roer as unhas por causa de todo o suspense.


**Pictogramaticamente, tudo isso estava acontecendo comigo.**

Não joguei o livro do outro lado da sala. Em vez disso, coloquei-o de lado e olhei para a parede por alguns minutos com tristeza e descrença. Se você ler isso, você sabe de qual parte estou falando * SOBBING * Então peguei de novo, porque naquele momento eu estava tão viciado que nada poderia ter me parado. (Eu também PODE ter cortado minha aula de neurobiologia para finalizá-la.


Ah, pessoal ... Olhem para vocês, todos inocentes, antes que este livro te rasgue ...

Uma tempestade de espadas é, na minha opinião, um ponto alto indiscutível da série até agora. Ele expandiu a história de maneiras maravilhosas e deliciosas. Deu uma sensação verdadeiramente épica. Ele deu o soco cruel no estômago com o (ver spoiler)[Casamento Vermelho (ocultar spoiler)] (desculpe-me enquanto vou e choro até dormir) e reforçou o axioma de que ninguém está seguro no mundo criado pelo GRRM. (*) * It was heartbreaking, gut-wrenching, and unexpected. But it was necessary, even if just to remind how cruel and brutal this world is, and how little choices can have huge consequences.

Adorei este livro por causa da quantidade de promessas que trouxe para a série. Isso levou nossos personagens à beira da grandeza, colocando-os nas posições que certamente iam mudar o curso de toda a história. Examples: Jon and Dany. It was amazing to see how these two very young characters grew and developed due to all the battles, losses, and betrayals that they suffered. Both of them at the end of this story carry such potential for the future of this series. (view spoiler)[Having read book 5, I think that so much of it was unfortunately wasted. (hide spoiler)]
Ah, nossos desprezíveis Lannisters favoritos ... Olhe para você ANTES de todo o inferno explodir para você. Isso faz você sentir alguma simpatia pelos Starks agora? Não? Eu pensei assim.

A complexidade do personagem é paralela à complexidade da história - ambas são feitas com maestria. Os personagens parecem vivos e reais. Eles são interessantes e fascinantes e oscilam entre agradável e desprezível de uma maneira não muito previsível (*). As conexões anteriormente invisíveis entre personagens e eventos são alucinantes. E ver os poucos selecionados manipular habilmente tantos outros é perturbador.
* Deixe-me usar Jaime e Tyrion como meus exemplos aqui: Jaime became one of my favorites: understanding where he's coming from and seeing him humbled by his experience changed him from a monster to a deeply flawed but ultimately sympathetic man. (What he did to Bran was terrible - but child's play in comparison of all the other mindf***ery GRRM gives us in this book. What he does with his sister - gross, but they are competent and consenting adults, and it's not my place to judge them).
Tyrion, on the other hand... What he did to Shae reminded me that darkness can live inside everyone, even our favorite Imp. (view spoiler)[Tywin, however - I did not give a crap about him (pun intended!), but Shae...Not cool. (hide spoiler)] -------------------------------------------------- -----------------------
Não me interpretem mal. Eu jato sobre isso, mas este livro está longe de ser perfeito. Assim como suas sequências (e antecessoras), ela sofre sobrecarga de descrições e repetições, funções corporais gratuitas e banquetes. Algumas histórias já começam a se arrastar (Arya, por exemplo). Mas a maioria das falhas foi facilmente ofuscada pela grande caracterização, história magistral e suspense maravilhosamente construído. Infelizmente, foi o que senti que faltava nos livros que se seguiram, e espero que eles voltem eventualmente.

5 estrelas do meu eu (muitas luas atrás), ainda não cansado, que devoraram alegremente este delicioso doce para o cérebro.
Comentário deixado em 05/18/2020
Larochelle Mcisaac

(A) 88% | Extraordinário
notas: É aqui que a história explode; duas cenas marcantes destacam um volume verdadeiramente audacioso, épico e consequente.
Comentário deixado em 05/18/2020
Papagena Castillio

(A) 88% | Extraordinário
notas: A tour de force of O que os F's, está cheio de roupas de cama arruinadas, japões horríveis, fugas abruptas e casamentos horríveis.
Comentário deixado em 05/18/2020
Dric Lemoi

Impiedoso e brilhante.

Isso foi incrivelmente incrível. Uma tempestade de espadas na verdade, poderia ser o auge da carreira de George RR Martin. Eu sei que não li Um banquete para os corvos, Uma dança com dragões, ou os livros extras da série, mas, falando realisticamente, seria muito difícil para Martin superar o que ele conseguiu neste livro.

imagem: Uma tempestade de espadas de Marc Simonetti



Vou tentar tornar essa resenha mais curta que o normal e não falarei sobre a história para evitar spoilers. Sério, você tem que experimentar isso por si mesmo. Se você milagrosamente não assistiu à série de TV, Uma tempestade de espadas abrangeu as temporadas 3 e 4 da série de TV. Conheço as principais reviravoltas deste capítulo assistindo ao programa de TV, mas de alguma forma o livro ainda conseguiu capturar completamente minha atenção. Isso me leva a esse ponto mais uma vez: nem consigo imaginar o quanto vou amar esse livro traumatizante se o li sem ter assistido à adaptação da série de TV.

“Old stories are like old friends, she used to say. You have to visit them from time to time.”

Obviamente, isso não significa que você deve pular a série de TV. Até a quarta temporada, a adaptação da série de TV permanece fiel ao material original. Claro que não é mais a primeira temporada em que houve praticamente cena por cena, mas sinceramente acho que houve muitos momentos em que a série de TV foi ainda melhor que o livro. Eu amei muito o que li até agora Uma Canção de Gelo e Fogo; este romance, em particular, é atualmente o meu favorito da série. No entanto, pela minha experiência de ler a série, posso dizer que não sou um grande fã da prosa de Martin durante suas cenas de batalha. Eles foram ótimos, mas eu pessoalmente acho que existem outros autores de fantasia sombria que escreveram cenas de batalha muito melhores que Martin; Joe Abercrombie e Steven Erikson, para citar alguns. As cenas de batalha foram um fator em que o programa de TV se destacou. Além disso, nunca vou parar de elogiar a atuação de Peter Dinklage como Tyrion Lannister que fez justiça total às excelentes caracterizações que o personagem tem; O mesmo vale para muitos dos atores e atrizes.

“Rhaegar fought valiantly, Rhaegar fought nobly, Rhaegar fought honorably. And Rhaegar died.”

Adorei ler a série não por causa das cenas de batalha, mas pelas caracterizações, intrincada construção do mundo, como Martin montou uma cena de maneira inteligente e a imensa força na imprevisibilidade do enredo; tudo provado claramente com este livro. Os inúmeros eventos cruciais que ocorreram nessa única parcela foram simplesmente inesquecíveis. O Casamento Vermelho, por exemplo, é um dos eventos, se não O mais traumatizante que já ocorreu em um romance de fantasia para mim; praticamente se tornou um padrão de comparação entre brutalidade e escala chocante na ficção especulativa. "Não era tão louco quanto o casamento vermelho" ou "foi mais traumatizante do que o casamento vermelho". Você provavelmente leu ou ouviu essas frases em críticas ou nas mídias sociais devido à super exposição causada pelos programas de TV, deixe-me dizer que eles estão lá por muitas boas razões.

“It all goes back and back," Tyrion thought, "to our mothers and fathers and theirs before them. We are puppets dancing on the strings of those who came before us, and one day our own children will take up our strings and dance in our steads.”

Com 414k palavras - aproximadamente 23 horas para eu ler - este se tornou o terceiro maior romance que eu li desde The Stand por Stephen King e Oathbringer de Brandon Sanderson. Achei surpreendente que houvesse quase zero momentos de tédio; bem, acho que há a história chata de Bran, mas seu papel neste livro é muito pequeno. Excluindo a história de Bran, eu estava completamente imersa e apaixonada por todas as páginas que li. Martin cantou uma canção de violência, tristeza e traição com muito impacto; a escrita era completamente envolvente, cheia de discursos memoráveis, e as frases foram inteligentemente estruturadas para serem evocativas.

“The greatest fools are ofttimes more clever than the men who laugh at them.”

Excluindo a fama que ele obtém da adaptação da série de TV, se você precisar de uma prova evidente de por que George RR Martin se tornou um dos autores de fantasia lendários de nosso tempo, Uma tempestade de espadas é a resposta. Embora a série ainda esteja incompleta, sinceramente acho que vale a pena ler a série apenas para experimentar a experiência de leitura única fornecida neste tomo. Adorei este livro, estou dando uma classificação completa de 5 estrelas; Estou extremamente confiante de que teria sido uma daquelas ultra raras 6 de 5 estrelas se eu a tivesse lido sem nenhum conhecimento da trama.

Você pode encomendar o livro em: Depósito de livros (frete grátis)

Você pode encontrar o isto e o resto dos meus comentários em Noções novas
Comentário deixado em 05/18/2020
Brook Brogna

Primeiro uma atualização sobre a situação Direwolf
Photobucket
Ainda não tenho um ... sadface.

Esta série !!! O que posso dizer que estou amando isso! Eu não sei se eu estava cansado de tudo o mais ou apenas precisava da fuga, mas estou tãããão gostando.

O melhor é que estou no terceiro livro e não é como se eu não pudesse dizer qual livro eu gosto mais, o que era mais fraco, é uma longa história que vem em três (até agora para mim) pacotes.

Não é como Indiana Jones. Onde dizemos "cara, eu amo Indiana Jones, mas ... o segundo WTH?" Você sabe, com Kate Capshaw e ela nunca termina gritando e havia cérebros de macacos.
Você se lembra dos cérebros de macacos?
Lembro dos cérebros de macacos.
lembrete
Photobucket
** Não farei menção a Indiana Jones e o crânio de merda ou o nome que tenha sido chamado porque decidi que Harrison Ford precisava de um novo barco e não deveria ser incluído na série.

De qualquer forma, A Song of Fire and Ice parece diferente das outras séries que li * tosse * Sookie Stackhouse * tosse *. Eu os acho muito refrescantes e nunca faço ideia de onde ele vai ou como ele vai nos levar até lá, também não me apego a ninguém porque George RR Martin está matando cadelas à esquerda no centro. Ninguém está seguro.

Hora da confissão: eu pareço ter uma queda por The Hound

Photobucket
OQUE?
Cale-se!
Eu não quero falar sobre isso!
Photobucket
Tanto faz! Eu nem tenho certeza de que ele está vivo, a última vez que o vimos, ele estava se sentindo um pouco esfaqueado debaixo de uma árvore e eu não estou colocando uma "etiqueta de spoiler" nisso, porque se eu não souber, não estou estragando nada .
Talvez seja porque ele é tão mal-humorado?
Esta série traz algumas atrações estranhas, meu amigo disse que achava que Littlefinger era sexy, ele é uma mãe peculiar, eu te dou isso, ela também não julgou meu problema de cão, então estamos bem.
Comentário deixado em 05/18/2020
Roberta Hardan

Este ano (2011) foi difícil para aqueles que se consideram fãs do Minnesota Twins. Algumas semanas atrás, no entanto, vi Francisco Liriano quase lançar um jogo perfeito. No início da temporada, Liriano defendeu um rebatedor, que foi um ponto brilhante em uma série incessante de perdas, lesões e decepções. Mas isso foi diferente. Isso significava mais. Este foi um perfeito jogo (e você não pode ficar melhor do que perfeito).

Os anunciantes, sem consideração pelo carma, começaram a falar sobre a possibilidade no quinto turno. Eu não comecei a ficar animado até o sétimo. Eu pensei comigo mesmo: eu poderia estar assistindo algo para os livros de história. Então, no oitavo, o terceiro jogador da base cometeu um erro, e o jogo perfeito acabou (no turno seguinte, ele também perdeu sua oferta de acerto). O jogo foi uma vitória para os Twins e para Liriano, mas será perdido nos redemoinhos da história do beisebol. Foi muito Perfeito jogos; mas não era uma obra-prima.

Em maio de 2007, eu assisti ao final da terceira temporada de Perdido. A série, focada em um grupo de sobreviventes de acidentes de avião em uma ilha misteriosa, tornou-se um fenômeno cultural pop, com sua intrigante história atual intercalada com flashbacks significativos da vida dos passageiros fora da ilha.

A terceira temporada foi de alto a baixo, mas depois de uma forte homestretch, Perdido nos deu um final para as idades. Nos momentos finais, o show revelou que os flashbacks que pensávamos estar assistindo nas duas horas anteriores eram na verdade flash-forward, e que alguns dos passageiros haviam saído da ilha. Depois de pegar os pedaços do meu cérebro, pensei comigo mesmo: talvez estivesse assistindo o melhor programa de televisão de todos os tempos. Avance para 2010, quando Perdido concluiu com uma conclusão melodramaticamente satisfatória, mas substancialmente vazia. Acabou como muito Perfeito série, com episódios individuais tão fortes quanto qualquer coisa que já foi ao ar na televisão, mas não era uma obra-prima.

Acabei de terminar George RR Martin Uma tempestade de espadas, e estou com a mesma sensação de assistir Liriano no 7º turno, ou assistir o final da terceira temporada de Perdido: o pensamento de que eu poderia estar no meio de algo especial. Algo que pode durar e durar. Algo que pode ser considerado um clássico. Fantasia não clássica. Mas um monumento literário de boa-fé. Tenho sérias dúvidas de que Martin possa terminar esta série ou que ele possa terminar com a mesma força com que começou (resenhas do próximo livro, Um banquete para os corvos não são encorajadores), mas quando terminei a última página, certamente senti a possibilidade de grandeza. Se Martin pode terminar isso - if - então ele terá realizado uma façanha que exigirá atenção (inclusive daqueles arrogantes revisores de livros do New York Times que não lêem “fantasia”).

Espadas é o livro três na casa de Martin Uma Canção de Gelo e Fogo ciclo. Começa onde o livro dois, Um choque de reis deixado de fora. No fim de Reis, fomos tratados com a batalha épica do Blackwater; Winterfell foi arrasado; a Patrulha da Noite ficava ao norte do Muro; e parecia que os Lannisters, incluindo o jovem rei sociopata Joffrey, eram ascendentes.

Minha principal crítica de Reis foi que ele começou devagar e manteve aquele ritmo agonizante até um terceiro ato devastador que reformulou completamente meus sentimentos. Tempestade não se incomoda com um acúmulo lento. Ele entra nas coisas da primeira página. De frente para trás, este é o melhor da série até agora e um romance impressionante sob qualquer luz.

O enredo sempre em expansão de Uma Canção de Gelo e Fogo é impossível resumir ordenadamente. Em Tempestade, como nos outros livros desta série, a história é contada sob os pontos de vista alternados de vários personagens. Os pontos de vista selecionados são: Jaime Lannister, Tyrion Lannister, Jon Snow, Catelyn Stark, Arya Stark, Sansa Stark, Bran Stark, Sam Star Tarly, Davos Seaworth e Daenerys Targaryen.

Às vezes, critiquei as opções de ponto de vista nos dois primeiros livros, pelo motivo de as decisões de Martin frequentemente levarem a redundâncias de pontos de vista e pontos cegos flagrantes. Ou seja, Martin costumava ter vários personagens em um só lugar, falando sobre uma coisa, enquanto grandes partes do enredo careciam de uma única testemunha. Como conseqüência, grandes pedaços de exposição, centrais ao enredo, foram alimentados ao leitor como boatos de segunda mão, em vez de serem experimentados por um personagem amado.

Na maioria das vezes, esse problema não surge com Tempestade. Os personagens do ponto de vista são bem escolhidos e se espalham por Westeros, fazendo as coisas em vez de falar sobre eles. Sam está com a Patrulha da Noite além do Muro, sendo perseguido pelos Outros (eles são uma espécie de mistura de vampiros e zumbis no clima frio). Jon está montando com o povo livre de Mance Ryder em uma espécie de Danças com Wildings subtrama que nos permite ter uma ideia do estilo de vida dos selvagens (e ocasiona inúmeras cenas de sexo rabiscadas às pressas). Catelyn está com seu filho Robb, o rei do norte, que falha muito ao quebrar seu juramento de se casar com uma filha de Frey. Jaime Lannister embarca em uma perigosa jornada de volta a Porto Real, guardada pela cavaleira Brienne de Tarth. Enquanto isso, de volta a Porto Real, um Tyrion ferido acorda e descobre que suas boas ações não ajudaram sua posição. A presença de seu pai, Tywin Lannister (um grande personagem periférico), e as conspirações de sua irmã, Cersei, ameaçam sua posição na corte. Do outro lado do mar, Daenerys reúne um exército que ela espera que lhe permita retomar Westeros.

Obviamente, nem todos os caracteres do ponto de vista são criados igualmente. Sansa Stark finalmente tem coisas a fazer (e finalmente se junta à trama; ela basicamente ficou muda desde que traiu seu pai Eddard em Um jogo dos tronos), mas ela ainda é mais burra que um gnomo de jardim. Martin finalmente me convenceu de que Davos Seaworth, leal ao pretendente real Stannis Baratheon, é um personagem importante; infelizmente, sua importância não o torna interessante. Como Eddard Stark antes dele, o senso de honra quadrado e obstinado de Seaworth - desprovido de humor ou pragmatismo - faz dele um personagem sem inspiração.

Essas críticas são apenas de metade do coração, no entanto. A qualidade geral das opções de plotagem de Martin encobre facilmente o fato de que, em um jogo de xadrez entre Sansa e um saco de batatas com casca, eu apostaria nas batatas. Até mesmo um personagem cansativo como Samwell Tarly, que é o herdeiro chorão de Samwise Gamgee, de Tolkien, recebe coisas a fazer. Caramba, eu até gostei de Daenerys. Nos dois primeiros livros, fiquei totalmente desapontado com a subtrama dela. Embora eu compreenda (ou pense que compreendo) o fim de jogo de Martin em relação a Daenerys, não gostei de como ele continuava se afastando da história principal para acumular página após página sobre esse enredo desconectado. Em Tempestade, Daenerys não chega muito perto de se juntar ao resto do livro, mas ela dá um chute no traseiro. Eu nunca imaginei que seria uma pessoa que desfrutaria muito de um dragão desencadeando fogo em uma vítima despretensiosa. Eu estava errado.

Muitos dos destaques deste livro não tocarei, mesmo que vagamente. Acontecem coisas surpreendentes, chocantes e comoventes. Se possível, tente terminar este livro antes de encontrar acidentalmente um grande spoiler.

Surpresas à parte, muitas TempestadeOs destaques de quatro personagens se originam em particular: Jaime, o Matador de Reis; Jon Snow da Patrulha da Noite; Arya Stark; e Tyrion, o Imp.

Tempestade é o primeiro livro em que Jaime se torna um personagem do ponto de vista. No passado, nós o conhecíamos como o mestre de espadas que matou a irmã, destruidor de crianças e matador de rei. Ele parecia um vilão cruel e de cabelos dourados, alguém que inspirava terror no coração de nossos supostos heróis, os Starks (quanto mais você entra em cena) Uma Canção de Gelo e Fogo, menos certeza você terá de quem realmente são os heróis e vilões). Em TempestadeJaime passa grande parte do tempo nas estradas perigosas e infestadas de bandidos de volta a Porto Real. Embora seus capítulos sejam dificultados por seu uso infeliz, quase semelhante à síndrome de Tourette, da palavra moça, aprendemos muito com Jamie sobre seu tempo guardando o Mad King Aerys. O que aprendemos nos leva a reavaliar seriamente nossos julgamentos anteriores e começa a cutucá-lo no espectro de vilões-heróis.

A história de Jon é onde a maior parte da ação acontece. E por ação, quero dizer brigas e sexo. Sem abrir mão de muito, acho apropriado dizer que Jon está no centro de uma batalha na escala de Regresso dos ReisCampos de Pelennor. Esta batalha realmente se inclina Uma Canção de Gelo e Fogo longe da fantasia realista de Um jogo dos tronos e na fantasia-fantasia de O Senhor dos Anéis. Existem mamutes, gigantes e águias espiões, mas eu não me importei, porque também havia catapultas e trabuco, buracos de assassinato e óleo queimado. Em outras palavras, coisas legais.

Arya era um daqueles personagens que eu inicialmente não gostei. Por alguma razão, tematicamente ou não, Martin escolheu para os personagens do ponto de vista um grande número de crianças, pessoas com deficiência e crianças com deficiência (não estou incluindo o baixo funcionamento de Sansa, embora eu pudesse). Isso significa que muitos de nossos protagonistas são um pouco atípicos; além disso, muitos deles não tinham muito o que fazer até agora. Em Tempestade, as crianças finalmente começam a crescer. Bran, o garoto aleijado, dá um grande passo em termos de interesse do leitor, quando ele começa a aproveitar suas habilidades de mudança de forma. No entanto, fiquei mais impressionado com a história de Arya. Ela se apaixona por uma gangue de bandidos, une forças com Sandor "the Hound" Clegane e geralmente confunde a linha divisória moral entre o bem e o mal. É uma escolha autoral ousada quando você pega um personagem infantil relativamente inocente e lentamente a transforma em uma assassina fria e de olhos de aço.

Finalmente, Tyrion continua sendo o personagem transcendente que ele foi nas duas primeiras parcelas. Eu esperava que suas esperanças drásticas e observações espertas começassem a se desgastar, mas a escolha de Martin de colocar Tyrion na defensiva, cercada por pai e irmã, foi um ato de gênio. Isso o manteve evoluindo, o que não é pouca coisa depois de passarmos tanto tempo com ele.

O que eu acabei de mencionar é apenas um punhado de prazeres dentro Uma tempestade de espadas, um romance que está repleto de incríveis. Este é um grande livro, e há espaço para tudo o que um fã de ficção - não apenas um fã de fantasia - poderia querer: brigas de espadas, tortura, veneno, decapitações, traições, mortes chocantes, mortes falsos chocantes, bestas aterrorizantes, sexo indutor de riso cenas, batalhas em larga escala, milagres.

Como já mencionei, há muito mais aspectos sobrenaturais e fantásticos do que antes. Essas são coisas que podem ter sido desanimadoras para o velho eu, o eu que nunca leu fantasia. É até possível que eu nunca tivesse começado Um jogo dos tronos se essas coisas existiram no início. Bem, tarde demais; Fui sugado. Além disso, Martin faz um trabalho muito bom em fundamentar esses aspectos com suas descrições sem sentido e prosaicas. Foi fácil para mim aceitar a perspectiva de dragões porque Martin os descreve com tanta precisão biológica. E foi fácil para mim aceitar a história de lorde Beric Dondarrion, que é repetidamente morto e trazido de volta à vida pelo Sacerdote Vermelho Thoros, porque o retrato de Martin de Beric é terrivelmente detalhado (Beric recebe vida, mas ele não é curado). ; ele anda por aí com uma caveira esmagada e um olho perdido).

Para aqueles que preferem o estilo prolixo e leve de Tolkien a numerosas decapitações, mutilações e descrições juvenis de sexo oral, Tempestade deve satisfazer esses desejos também. Em meio a todos os assassinatos e traições, Martin ainda encontra tempo para seus personagens contarem longas histórias sobre os velhos tempos e a longa, violenta e emocionante história de Westeros. Existem até músicas!

Este é um ótimo romance. Não é uma grande fantasia; boa literatura. A prosa de Martin não é elegante. Pelo contrário, é detalhado. Ele escreve descritivamente, mas claramente. Seu estilo é criar imagens visuais com palavras. Assim, ele se esforça ao máximo para falar sobre arquitetura, características físicas, roupas, cores e cheiros. Até castelos menores ou personagens menores são imbuídos de profundidade. Às vezes, pode ser esmagador tentar manter todos esses detalhes em ordem. Principalmente, porém, o resultado é um romance imersivo e tátil. Você se sente cercado pelo mundo de Martin. Você sente que pode avaliar as reações dos personagens de Martin. Pode haver dragões, feiticeiras e mortos-vivos, mas parece real.

Essa não é a extensão do talento de Martin. Ele tem um maravilhoso senso de humor, e uma sagacidade boa e orgânica abre caminho através da novela, fermentando os procedimentos sombrios. Martin também tem um senso de diálogo bem ajustado. Existem one-liners e bon mots nítidos o suficiente para lembrar um O Poderoso Chefão.

Tempestade é o ponto médio do que Martin disse que será um ciclo de sete livros. Eu mentiria se dissesse que não tenho grandes preocupações (é grave, é claro) sobre o resto da série. Existem tantas variáveis ​​que impossibilitam uma previsão. Martin pode sustentar esse estilo denso? Ele tem alguma idéia para onde estão indo todos os seus enredos? Sucesso, riqueza e fama irão embotar suas habilidades? Ele tem anos suficientes em sua vida para terminar este grande projeto?

Seria bom dizer que essas perguntas não importam, que Uma tempestade de espadas e os outros romances completos podem ficar por conta própria. Eles não podem. Por fim, Tempestade será julgado na totalidade de Uma Canção de Gelo e Fogo. Se o ciclo vacilar ou ficar inacabado, então Tempestade serão reavaliados junto com o restante.

Não há como negar Tempestadequalidades essenciais. Resta ver, no entanto, se é parte de uma obra-prima ou algo um pouco menos.
Comentário deixado em 05/18/2020
Roderigo Leighton

Cada um desses livros gigantescos conseguiu me cativar completamente. Eu amei ouvir os personagens evoluirem com esta série, à medida que seu mundo fantástico muda ao seu redor. Nada está fora dos limites e ninguém é sagrado. Por mais ansioso que isso me faça, o fato de nunca saber o que esperar em seguida é uma grande vantagem para mim. Quando você lê tanto quanto eu, é raro se surpreender, mas o Sr. Martin consegue me fazer adivinhar.

Enquanto o segundo livro teve vários reis subindo ao poder e lutando por seu pedaço do Trono de Ferro, este livro levou a história em uma direção totalmente diferente. O que sobe tem que descer. Nesta saga épica cheia de tramas e traições, os jogadores de poder estão mudando constantemente. 'A Storm of Swords' muda completamente o cenário dessa história mais uma vez.

Além da queda dos reis, a maneira como os personagens são apresentados me fez repensar meus julgamentos anteriores. À medida que os pensamentos e ações de cada personagem foram explorados, ficou claro que não havia uma pessoa "boa" ou "má". Até personagens desprezíveis tinham qualidades e / ou motivações redentoras que eram compreensíveis, se não admiráveis. Da mesma forma, as intenções e ações menos do que puras de alguns dos meus personagens favoritos foram trazidas à luz. Todo mundo é falho e vulnerável de alguma forma.

A única exceção a isso foi Joffrey. Não consegui encontrar uma única qualidade redentora naquele pirralho do mal. Talvez estivesse lá e meu ódio por ele simplesmente não me permitisse vê-lo. No entanto, ele permaneceu fiel ao seu papel de "vilão final".

Como nos dois primeiros livros da série, esteja preparado para a abundância de sangue e sangue. Os personagens vão morrer, às vezes terrivelmente. Não fique muito apegado. Definitivamente, essa não é uma série para os fracos de coração.

Agora que terminei o terceiro livro, posso começar a identificar algumas das inconsistências entre os livros e a série da HBO. Existem algumas omissões que foram feitas, mas nada que eu considerasse crítico até agora. Também notei que algumas coisas são apresentadas fora de sequência. Novamente, isso não tirou o prazer de mim, mas foi perceptível se você estiver lendo e assistindo posteriormente.

No geral, eu ainda estou amando essa história. Às vezes, ainda é confuso, com um enredo extremamente complexo. No entanto, sinto que estou tendo uma melhor compreensão das coisas. Está no próximo para mim.

Comentário deixado em 05/18/2020
Noe Landin

Quando li pela primeira vez Um jogo dos tronos Eu odiava Jaime Lannister. Agora, acho ele incrível. Se alguém me dissesse que, no livro três, eu o consideraria um dos meus personagens favoritos, provavelmente os teria empurrado para fora da porta da lua. É bastante surpreendente que George RR Martin realmente o tenha mudado assim. Bem, eu digo mudar por aí. O que eu realmente quero dizer é mostrar ao leitor o que ele realmente é. Nunca antes, com qualquer romance, tive meus sentimentos de puro ódio desmoronar completamente sobre eles mesmos e me transformar em piedade e admiração.

descrição

descrição

George RR Martin alcançou essa reversão surpreendente, mostrando-nos o homem como ele se via. Em vez de o ignorante Ned Stark condená-lo em seu ponto de vista, vemos como Jaimie pensa. De fato, vemos o lado dele da história e por que ele cometeu seu Kingslaying. Não foi um ato mal pensado ou um assassinato covarde; foi um assassinato de pura honra e decência. Surpreendente, eu sei. Fiquei convencido pelo julgamento de Ned Stark. Eu também vi um traficante e assassino. Fiquei feliz quando o véu foi levantado, porque nunca antes um personagem foi tão mal percebido por tantos. Jaimie Lannister, certamente, merece mais reconhecimento por seu ato. Mas, como um homem de honra, ele manteve os detalhes para si e não se importou com o que o mundo pensava. Ele sabia que exigia justiça e isso era tudo o que importava.

Jaime pegou o frasco para encher sua xícara. "Tantos votos ... eles fazem você jurar e jurar. Defenda o rei. Obedeça ao rei. Guarde seus segredos. Faça o que ele manda. Sua vida por ele. Mas obedeça seu pai. Ame sua irmã. Proteja os inocentes. Defenda o fraco. Respeite os deuses. Obedeça às leis. É demais. Não importa o que você faça, você está deixando um voto ou outro. ”

descrição

E depois há o pequeno fiasco de Tyrion com essa besta. Quero dizer, uau! Não esperava isso. Eu literalmente aplaudi a primeira vez que li isso; era tão perfeito e tão necessário. A maneira como o capítulo terminou também foi excelente. Eu colocaria a citação, mas isso seria um grande spoiler da trama. Acho que só existe até agora que você pode empurrar alguém antes que ele finalmente se encaixe e atacar o mundo. Tyrion só podia sofrer tanto abuso e desuso daqueles que realmente deveriam amá-lo. O que ele fez foi totalmente justificado e necessário para sua própria sobrevivência. Ele simplesmente não podia mais continuar com esse tipo de tratamento. O fim que ele dá ao nome de sua vítima manchará sua reputação de maneira verdadeira e verdadeira. Era mais adequado acabar com ele dessa maneira. Que terrível, e merecido, caminho a percorrer.

Além disso, acho que o golpe do casamento vermelho diminuiu um pouco ao longo dos anos. Inicialmente, é perturbador e terrivelmente injusto, mas depois você lê a composição novamente e a vê sob uma luz diferente. É claro que foi completamente culpa do rei Rob. Ele causou isso; ele deveria saber que não deveria renegar um negócio tão importante. Foi pura loucura. Ele se deixou completamente vulnerável. Mas, ele não é o culpado completamente; ele era muito jovem, afinal. Talvez um dia os Starks sejam vingados completamente. Bem, acho óbvio que só existe uma pessoa com capacidade para fazê-lo.

descrição

A essa altura da série, Dany realmente deixou de lado seu medo. Ela percebeu quem é e do que é capaz; ela se tornou o dragão que seu irmão estava tentando ser. Mas, apesar de todo o seu poder, ela não tem sabedoria. Não é uma falta de sabedoria nascida da estupidez, mas através da falta de experiência. Ela precisa de alguém para guiá-la e ajudá-la a realizar seu destino; ela precisa de alguém bem versado no jogo para liderar seus passos e garantir que sua política não seja completamente prejudicial. Em resumo, ela precisa de alguém mais corajoso que Jorah e alguém mais astuto que Barristan; ela precisa de uma mão direita forte. Ela precisa de um aliado que possa realmente salvá-la. É uma pena que o programa de televisão tenha batido com Martin! No entanto, ela ainda tem suas próprias habilidades de liderança natural. Ela tomou um exército e libertou uma cidade; ela encontrou sua voz e sua confiança. Mas ela ainda precisa de ajuda. Os dragões são uma arma poderosa, embora só a levem tão longe. Eles a salvaram neste romance e a salvarão novamente. Mas é preciso mais do que Fogo e Sangue para conquistar um trono, embora isso ajude.

descrição

Este, para mim, é o romance mais forte da série até agora. Os personagens evoluíram e se tornaram figuras de investimento. Os personagens são realmente brilhantes. É por isso que esta série é tão boa. É muito difícil escolher um favorito, porque a cada romance minhas opiniões parecem mudar como os personagens. Também é muito difícil mencionar cada um deles em uma resenha! Eu nem falei sobre Jon Snow. Deixa pra lá. Acho claro qual é a minha opinião sobre este livro.

Eu amo esta série!

Uma Canção de Gelo e Fogo
1. Um jogo dos tronos- Uma vida com cinco estrelas
2.Um choque de reis- Um Impish cinco estrelas
3. Uma tempestade de espadas - Um Lannister amando cinco estrelas
4. Um banquete para os corvos - Um apartamento 3.5 estrelas
Comentário deixado em 05/18/2020
Rickey Mccormik

Esse final. OH MEU DEUS DE DEUSA.

E SANSA. COM A PEQUENA COISA.

E DANAERYS. COM TUDO.

E Tyranon. COM A COISA SHAE. E SEU PAI.

E Jon. COM A PAREDE. E OS SELVAGENS. E OS OUTROS. E YGRITTE.

E FILIAL. Com ... brincando, ninguém se importa com Bran.

E CATELYN. COM SEUS PROBLEMAS, COMO SÃO MUITOS.

OH MEU DEUS DE DEUSA.
Comentário deixado em 05/18/2020
Venu Schlarb

[O CASAMENTO VERMELHO! Não acredito que o rei do norte, Robb Stark, foi assassinado! (ocultar spoiler)]
Comentário deixado em 05/18/2020
Jacquenette Adelstein

Uma Tempestade de Espadas (As Crônicas de Gelo e Fogo # 3), George RR Martin

A Storm of Swords é o terceiro de sete romances planejados em A Song of Ice and Fire, uma série de fantasia do autor americano George RR Martin.

Foi publicado pela primeira vez em 8 de agosto de 2000. Uma tempestade de espadas retoma a história um pouco antes do final de seu antecessor, A Clash of Kings.

Os Sete Reinos de Westeros ainda estão nas garras da Guerra dos Cinco Reis, onde Joffrey Baratheon e Stannis Baratheon competem pelo Trono de Ferro, enquanto Robb Stark do Norte e Balon Greyjoy das Ilhas de Ferro declaram sua independência.

Enquanto isso, uma grande quantidade de selvagens, as tribos do outro lado da fronteira norte dos Sete Reinos, se aproximam da Muralha que marca a fronteira, sob a liderança de Mance Rayder, o auto-proclamado "Rei Além da Muralha", com apenas os membros da Noite não tripulados. Assista em oposição.

Por fim, Daenerys Targaryen, filha de um ex-rei deposto de Westeros e "mãe" dos únicos dragões vivos do mundo, viaja para o oeste para planejar a retomada do trono de seu pai. ...

تارزخ نخستین خوانش: Clique aqui para ver mais de 29 de setembro de 2015 em XNUMX

عنوان: طوفان شمشیرها کتاب, از جلد سه (نغمه آتش و یخ ، # 3) نویسنده: جورج آر. .ر. مارتین ؛ مترجم: رویا خادم الرضا مشخصات نشر تهران و،دا ، 1393 در 737 ش شش صفحه نقشه ک شابک 9786002910745

عنوان: طوفان شمشیرها کتاب دوم از جلد سه (نغمه آتش e یخ ، # 3) نویسنده: جورج آر. .ر. مارتین ؛ مترجم: رویا خادم الرضا مشخصات نشر تهران ، ویدا ، 1393 در 789 ص شابک 9786002910752.

سومین کتاب از مجموعه رمان فانتزی حماسی «ترانه یخ و آتش» ، اثر نویسنده آمریکایی «جرج آر. .ر. مارتین »است; این کتاب طولانیترین کتاب در این سری است; با توجه به طولانی بودن کتاب, در برخی کشورها از جمله در«استرالیا»و«ایران»این کتاب در دو بخش به چاپ رسیده است;

چکیده: «داستان طوفان شمشیرها» کمی پیش از داستان کتاب پیشین است; هفت پادشاهی هنوز درگیر جنگ پنج شاه هستند; شاههای باقیمانده «راب استارک», «بالون گری جوی», «جوفری باراتئون» و «استانیس باراتئون», برای حفظ قدرتشان , در جنگ با هم برای نگاهبانی از رده ی خودشان هستند; جنگ داخلی مردمان عادی را از بین میبرد; داستان از دیدگاه ده شخصیت اصلی, گفته میشود, و یک پیش مقدمه, و یک شخصیت پس مقدمه هم دارد, که در کل دوازده گوینده در داستانحضور دارند «مشالات برادر و نگهدارنده سگها» ؛ «سر جیمی لنیستر پسر بزرگ تایورنت یالییر بااراگری مااراگ بالنار میا؛راگ ی ؛ ر ی یتت؛؛ یر؛؛ ری؛؛ی ری؛؛ی ری؛؛ی ری؛؛ی ر ری؛ر یر؛؛ ری؛؛ی ری؛؛ ر ر ر ی ی ی ی ی یتی و پسر حرام زاده ادارد استارک »;«بانو کتلین استارک»;«تیریون لنیستر»;«سانسا استارک»;«آریا استارک»;«برن استارک»;«سمول تارلی»;«سر داووس سیورس»;«ملکه دنریس تارگرین» ؛ «پس مقدمه: مرت فری» ؛ ا. شربیانی
Comentário deixado em 05/18/2020
Rodenhouse Bergenstock

DROGA!

É como se você comprasse um muscle car na sexta-feira à tarde e o levasse para casa, alguns amigos apareceram para vê-lo e você sabe, e todos sabem como é legal. Então, no segundo dia, você dirige pela cidade e todo mundo que vê sabe que você tem uma fera, um rosnado baixo vindo de baixo do capô. Mas é só no terceiro dia que você decide sair para uma pista e abri-la que você percebe que máquina de monstros você tem e, mesmo quando o velocímetro ultrapassa 100, você pressiona ainda mais e responde como um cavalo a galope. continua acelerando e você respira pregos na garganta e sabe que está no caminho da sua vida. E você sussurra: DAMN!

George RR Martin sabia que tinha algo legal quando publicou pela primeira vez Um jogo dos tronos em 1996. Martin trabalhava como escritor há mais de vinte anos e havia visto lutas e pobreza, assim como muitos escritores especulativos de ficção antes dele. Embora ele tenha tido algum sucesso em suas histórias e livros de fantasia e horror, e tenha alguns roteiros de trabalho, não foi até ele começar a criar essa fantasia épica que seu estoque começou a subir - seu muscle car bateu no nitro e se arrastou para a natureza. sucesso com a adaptação da HBO e milhões de dragões de ouro para alinhar os cofres de sua fortaleza.

A Storm of Swords, publicado pela primeira vez em 2000, o terceiro da série, é o muscle car, o cavalo maior e mais rápido, o livro em que Martin se estabeleceu como um sucesso e teve a atenção de seus leitores, abaixou o martelo para ver o que isso pode fazer.

É um passeio selvagem. Os fãs dos dois primeiros livros sabiam sobre Westeros e Essos e sobre os Starks e Lannisters e a glória enfraquecida dos Targaryens; e eles sabem sobre a carnalidade crua dos livros, o sexo gutural e a violência que adicionam um realismo duro à história. A ASOS se destaca e demonstra que, por melhor que seja a série, Martin pode continuar a torná-la um homem biônico de ficção: mais rápido, mais forte e melhor.

A violência. Uma das críticas ao filme de 2004 de Antoine Fuqua, Rei Arthur, estrelado por Clive Owen, foi a minimização da violência. Enquanto adaptações anteriores da lenda de Arthur eram intencionalmente teatrais e atmosféricas, em vez de realistas, Fuqua parecia estar em um ângulo frio, introduzindo uma história revisionista historicamente precisa de Arthur como um líder romano lutando contra pictos e escoceses. Existem espadas, punhais, flechas e muita luta, mas não tanto sangue e tripas. A incongruência do realismo enlameado com a violência estilizada era perturbadora.

Martin, por outro lado, pega a lenda de Tolkienesque, adapta-a à sua fantasia alternativa inspirada na Guerra das Rosas e não deixa de fora a realidade brutal da guerra e do feudalismo sobrevivencialista. Lâminas afiadas cortam, as pessoas sangram e morrem, as mulheres são estupradas e a escravidão existe. No seu zelo por uma fantasia que também parece real, Martin ilumina o bem, o mal e o feio, e sua narrativa é muito melhor para isso.

Os capítulos POV de Martin destacam e exibem seu grande talento para a caracterização totalmente desenvolvida. Os jogadores são complicados e há uma profundidade dinâmica de relacionamentos que é fascinante. Sua construção mundial, acrescentando detalhes e história a uma criação já espetacular, continua impressionando.

Há várias cenas que se destacam: o Casamento Vermelho, Daenerys na Astapor, o julgamento de combate de Tyrions entre Gregor Clegane e Oberyn Martell e muitas outras que enchem esse tomo grosso e o tornam um revirador de páginas.

Este é o melhor até agora e já estou no próximo.

descrição
Comentário deixado em 05/18/2020
Fagan Habarugira

Bem, é seguro dizer que esqueci totalmente o final do epílogo. Esses livros são loucos.

primeira leitura em 2013

George RR Martin é louco.
Comentário deixado em 05/18/2020
Kylila Lauterbach

ANTERIORMENTE, EM UMA CANÇÃO DE GELO E FOGO: Uma tonelada de caras surgiu da madeira para lutar por uma coroa estúpida, muitas pessoas morreram, muitas pessoas mataram muitas pessoas, houve sexo consensual e muito mais estupro, algumas prostitutas e mercenários, e a vida continuava terrivelmente terrível para qualquer pessoa com o sobrenome Stark. Também existem dragões e monstros de zumbis no gelo, não se esqueça deles! Só fica mais divertido daqui, meninos e meninas.

Então, com isso em mente, vamos conferir nossos narradores desta vez e ver o que eles estão fazendo. Eles são:

Arya Stark: Deus, eu amo essa garotinha. Ela fica louca aqui, unindo-se ao The Hound e viajando pelo país com ele como uma mistura maluca de Pulp Fiction e Lua de Papel. Mais do que qualquer outra pessoa, quero que Arya chegue ao final desta história, porque ela é muito, muito legal. Severamente danificado e com zero chance de viver uma vida normal depois de toda a merda que ela passou, obviamente, mas em Westeros você aceita o que pode.

Catelyn Stark: Sim, essa cadela ainda está começando a narrar capítulos, e não, ela nunca será responsabilizada pelo fato de que 75% de toda a merda que está acontecendo neste livro é tudo culpa dela. No início do livro, ela decide soltar Jaime Lannister e fazer com que Brienne o leve através do país e troque-o por Arya e Sansa (quantas maneiras isso pode dar errado? Contei cinco, veja se você consegue adivinhar mais!). Mais uma vez - ela ajudou a prisioneira mais valiosa do seu filho a escapar e soltou-o com uma mulher para protegê-lo. Se alguém tivesse puxado essa merda, sua cabeça estaria apodrecendo em uma estaca em cinco segundos, mas porque é Catelyn Stark, tudo o que os homens fazem é mandá-la para o quarto para pensar no que ela fez. E então eles a convidam para as reuniões do conselho, porque isso é certamente nunca saiu pela culatra antes! (ver spoiler)[Honestamente, fiquei quase aliviada quando Catelyn foi morta nessa, porque pelo menos agora ela não poderá arruinar mais nada. Mas é claro que o epílogo chegou e eu aprendi que não, Catelyn não está morta! o uma pessoa quem é reanimado, e tem que ser Catelyn Fucking Stark? Dela? (ocultar spoiler)]

Jaime Lannister: Finalmente, um dos Big Bads ganha seu próprio capítulo! Infelizmente, não é tão divertido quanto poderia ter sido. Claro, de vez em quando ele fica tipo: "Cara, com certeza sinto falta de fazer sexo com minha irmã" ou "eu absolutamente não me arrependo de empurrar aquele garoto pela janela do primeiro livro, isso foi incrível", mas na maior parte Jaime realmente experimenta algum crescimento pessoal e talvez se torne uma pessoa melhor. Mas, aparentemente, Cersei consegue seus próprios capítulos no próximo livro, então eu já comecei a fazer pipoca para aquela loucura de boceta.

Bran Stark: Você é um warg, nós entendemos. Eu não ligo

Sansa Stark: Oh querida. Você conhece a expressão "cair da frigideira no fogo"? Sansa faz mais do que isso neste livro. Ela cai da frigideira no fogo e depois cai novamente em um fogo ainda pior, com muito mais probabilidade de estuprá-la. Neste ponto, eu quase quero que Sansa morra, apenas para que ela seja eliminada de sua miséria - a julgar pelo que aconteceu com ela até agora, não vejo como essa série possa terminar bem para ela. Também seria bom se ela pudesse parar inadvertidamente causando morte e destruição.

Tyrion Lannister: Oh Tyrion, como eu te amo. Você é inteligente, sarcástico e engraçado, parece ter um pingo de decência humana e é praticamente a única pessoa boa da série. Apenas um conselho: pare de se apaixonar por prostitutas. Sério cara. Caso contrário, continue fazendo o que está fazendo.

Davos Seaworth: Sim, ele ainda está por aí. Seu único objetivo é nos dar uma idéia do que Stannis está fazendo, mas basicamente se resume a isso: "Stannis é um filho da puta iludido, e Melisandre é uma cadela louca que vai matar todo mundo". Entendi, seguindo em frente.

Samwell Tarly: Quando cheguei ao seu primeiro capítulo e percebi que ele seria um narrador neste livro, eu literalmente gemi alto.

Jon Snow: Ele está melhorando, pessoal. Depois de passar dois livros reclamando sobre como ele é indigno, ele finalmente se torna legal e se disfarça com os selvagens, e é uma espécie de durão até o final do livro. Seu trabalho secreto, devo mencionar, envolve dormir com uma garota selvagem chamada Ygritte, e se há um personagem em quem se pode contar para transformar o sexo selvagem selvagem em uma desculpa para outro Ai, sou eu, é Jon Snow. Quero dizer, pelo amor de Deus, cara, você é um garoto de quinze anos que está transando regularmente! Esqueça seus votos, você deve estar cantando dos telhados! Supere-se e alivie o inferno, (ver spoiler)[especialmente porque você provavelmente é o filho bastardo de Robert e Lyanna, então você terá que lidar com isso mais cedo ou mais tarde (conhecendo Martin, será muito mais tarde, e é apenas uma teoria de qualquer maneira, então eu não colocar muito estoque nele) (ocultar spoiler)]

Daenerys: Então, todas essas coisas que eu mencionei lá em cima? É tudo importante e ocupa a maior parte do livro, mas eis o seguinte: nada disso importa, porque a porra de Daenerys Stormborn tem dragões e um exércitoe ela está vindo para destrua tudo. E mal posso esperar.

Uma palavra final: se há uma coisa que tirei deste livro, é que você nunca deve ir a um casamento em Westeros. Sério, não faça isso. Existem três casamentos neste livro, e todos eles acabar horrivelmente. Fique em casa e envie um bom cartão.
Comentário deixado em 05/18/2020
Rocker Krentz

Três reis disputam o trono e o dia do casamento do rei Joffrey se aproxima. Ele pode segurar o trono com Robb Stark e Stannis Baratheon beliscando seus calcanhares?

Sim, esse é um resumo lamentavelmente inadequado, mas também não está cheio de spoilers.

Aqui estamos, a terceira parcela de Casamentos, Fundamentos e Decapitações, e a minha favorita até agora. Na verdade, eu estava pensando em rebaixá-los para 4, só para mostrar o quão ótimo eu pensei que era esse. Martin se superou desta vez.

Primeiro de tudo, houve algumas mortes nessa. Eu não esperava que Robb Stark saísse assim. Tywin e Joffrey mais do que esperavam, no entanto. O Casamento Vermelho foi bastante surpreendente, assim como o julgamento em combate pelo destino de Tyrion. Falando em Tyrion, seu casamento com Sansa também foi bastante inesperado. Ainda não tenho certeza de onde as coisas estão indo com Davos Seaworth, mas já estou ansioso para descobrir.

Jon Snow continuou sendo meu personagem favorito, desde o período em que vivia com os selvagens até a defesa do Muro, até a prisão e eventual eleição para comandante da Patrulha da Noite. A perspectiva de Snow se tornar Lorde de Winterfell é intrigante e estou ansioso para ver como isso se desenrola.

Outro enredo de que particularmente gosto é o de Arya e o Cão de Caça. The Hound poderia facilmente ser um vilão que mastiga cenas, mas é um personagem surpreendentemente profundo. Arya é chocantemente ruim para um pré-adolescente.

Um personagem que me surpreende é gostar de Jaime Lannister. Ele é um bastardo arrogante e sem desculpas e eu o amo por isso. Eu tinha lido um livro inteiro das façanhas de Jaime.

Além disso, que tal Petyr Baelish? Que bastardo!

Estou dando a essas cinco estrelas um ponto de exclamação ao lado. Depois de uma pequena pausa, devorarei os dois volumes restantes.
Comentário deixado em 05/18/2020
Benilda Hagon

1). Um jogo dos tronos ★ ★ ★ ★ ★
2). Um choque de reis ★ ★ ★ ★ ★



#readASOIAF Read-Along - Hospedado por Riley de Riley Marie, Elizabeth de Liz ama literaturae Kayla de BOOKadoodles. ♥

Este livro é de cortar o coração, e não apenas porque este livro contém o Casamento Vermelho, mas porque este livro deixa você com uma sensação de desesperança. Muitos desses personagens de bom coração e alma têm coisas terríveis que acontecem com eles, enquanto mentirosos e assassinos prosperam. Às vezes, ter uma carteira pesada é mais importante do que ser uma boa pessoa. * insira um paralelo instigante sobre como isso espelha nosso mundo e o torna ainda mais triste *

Como sempre, quero declarar uma renúncia, como em todos os livros desta série, há muitas cenas de estupro e estupro em grupo muito gráficas. Eu não conseguia nem listar todos os gatilhos para abuso sexual deste livro; portanto, tenha cuidado ao ler. Por mais assustadora que a violência sexual seja para mim, acho que é muito crível neste mundo e ajuda a mostrar às pessoas que os verdadeiros monstros não estão além do muro; eles são seres humanos capazes de coisas muito más.

"Omiti-los de uma narrativa centrada na guerra e no poder teria sido fundamentalmente falso e desonesto, e teria minado um dos temas dos livros: que os verdadeiros horrores da história humana derivam não de orcs e Lordes das Trevas, mas de nós mesmos. Nós somos os monstros (e também os heróis). Cada um de nós tem em si a capacidade de um grande bem e um grande mal ". O GRRM até diz (perfeitamente) a si mesmo, via The Guardian.

Estou amando essa releitura, e estou amando poder reunir teorias que perdi completamente em leituras anteriores. Game of Thrones verdadeiramente é o melhor programa de televisão, e esses livros são realmente um nível acima do resto da fantasia lá fora. Eu sei que eles podem ser intimidadores e um pouco sombrios, mas valem a pena. Eu não posso recomendar esta série o suficiente. O GRRM é honestamente um gênio, e ainda não tenho certeza se sou digno o suficiente para ler suas palavras.

O restante desta revisão terá spoilers de Um jogo dos tronos, Um choque de reise tb spoilers leves para este livro, Uma tempestade de espadas! Se você não leu os três primeiros livros desta série e não quer se estragar, não leia esta parte da minha resenha!



Meu arco de história favorito em Uma tempestade de espadas mãos, sem dúvida, do Jaime. A história da redenção de Jaime é honestamente uma das melhores que eu já li. Suas ações são verdadeiramente "por amor", ele apenas começa a aprender o que o amor incondicional está um pouco tarde na vida. Neste livro, Brienne está em uma missão, de Catelyn, para devolver Jaime aos Lannisters na esperança de recuperar suas filhas. A mudança de Jaime é tão aparente nessa viagem com Brienne. Eu acho que Jaime também é, provavelmente, o personagem mais complexo deste mundo. Não consigo vê-lo tendo um final feliz, mas espero que a história da redenção o leve a ela, em vez da morte.

“I've lost a hand, a father, a son, a sister, and a lover, and soon enough I will lose a brother. And yet they keep telling me House Lannister won this war.”
Tyrion é o outro Lannister que me dá muitos sentimentos. Tyrion é uma metáfora incrível de como a sociedade em que vivemos hoje trata pessoas que parecem "de maneira diferente". Seu pai nunca o aceitará, sua irmã nunca o amará, e ninguém no reino o levará a sério, mesmo que o reino só esteja de pé por causa dele. Um choque de reis. Que mão terrível ele está constantemente recebendo, e tudo por causa de sua aparência física sobre a qual ele não tem controle. Eu quero tanto que Tyrion vença o jogo dos tronos.

“The greatest fools are ofttimes more clever than the men who laugh at them.”
E graças a Tyrion, conseguimos ver mais de um personagem novo e amado - Oberyn Martell. Sua missão de dor e vingança foi realmente inspiradora e sincera. Eu gostaria que pudéssemos ter visto mais dele e Dorne (não me deixe começar a mostrar Dorne, por favor), porque ele realmente era um personagem incrível, que merecia sua vingança. Além disso, ele teve uma das melhores cenas de duelo que eu já li em toda a minha vida. Mais uma vez, GRRM é um deus entre os homens.

“Rhaegar fought valiantly, Rhaegar fought nobly, Rhaegar fought honorably. And Rhaegar died.”
Meu personagem favorito, Davos, e seus pontos de vista foram um pouco dolorosos nessa releitura. Stannis está tão louco por causa de sua necessidade de poder. Ele está legitimamente chateado porque Robert era rei, Renly governava sua casa e Ned chegou a ser mão do rei. Nenhuma de suas ações é porque ele quer o melhor para o reino. Vê-lo ser ofensivo para Davos realmente me chateou. O estranho é que eu gosto de Melisandre e acho que ela é uma ótima anti-heroína, mas Stannis apenas me enraivece. Eu nunca entendi o fã seguindo ele. Mas tudo bem, porque Davos é meu rolo de canela e eu rezo para que nenhum mal venha dele. Especialmente por tudo o que ele perdeu e suportou neste livro.



Oh, pobre Catelyn. Acho que podemos conversar sobre ela e como sua história é, de longe, a mais triste deste livro. Não me entenda mal, Catelyn me incomodou muito com o tratamento que ela fez de Jon e seu pensamento ingênuo em outros livros, mas neste livro não posso deixar de ter uma imensa empatia por ela. Não sei se já li algo como o Casamento Vermelho. Você pode sentir o desamparo de Catelyn de uma maneira que eu nem consigo colocar em palavras. Seu desespero e sua derrota são tão palpáveis. Eu nunca fui fã dos capítulos de Cat ou dela, mas esse pedaço de literatura sempre me quebra.

“All these kings would do a deal better if they would put down their swords and listen to their mothers.”
Se ao menos Robb tivesse escutado sua mãe. Se ao menos ele pudesse mantê-lo nas calças por uma noite ou não sentir culpa depois. Se ao menos Robb tivesse ficado em Winterfell. Quero dizer, eu posso jogar o jogo "se apenas" com Robb o dia todo, mas isso não torna os resultados do que aconteceu diferentes. Robb deixou Winterfell para vingar seu pai. Robb confiava em si mesmo pela mãe. Robb é um homem crescido que queria fazer sexo e se sentiu obrigado a se casar com uma garota depois que ele tirou a virgindade. Quero dizer, não é como se ele fizesse coisas terríveis e impensáveis, ele fez coisas que um garoto faria. Não alivia a dor ou me deixa menos chateado, mas ele age estão um pouco compreensível.

“He won the war on the battlefield and lost it in a bedchamber, poor fool”
E como o Red Wedding é muito diferente do show, essa será a última menção a Jeyne Westerling? Não estou dizendo que adultos concordantes não podem fazer sexo, mas ela parecia um pouco manipuladora, assim como o pai e o tio (que Greywind não gostava). Estou animado para ver se alguma coisa vem da família Westerling no caminho nesta série.

Sansa Stark está passando de uma pessoa para a outra. Eu acho que ela realmente encarna como é ser uma mulher de nascimento neste mundo. Tudo o que ela quer é seu príncipe encantado, porque ela recebeu promessas dele a vida toda, mas tudo o que ela recebe é decepção após decepção, enquanto conta sua lista cada vez maior de membros da família mortos. Além disso, Mindinho é nojento.

Arya, minha Stark favorita, ainda está fazendo tudo ao seu alcance para esconder que ela é uma dama de nascimento neste mundo. Às vezes, realmente esqueço a idade dela, mas quando lembro que meu coração sangra novamente. Ela suportou tantas coisas que eu não desejaria para meus piores inimigos, mas ela supera todas elas. Arya é super inspiradora e motivadora para mim. Espero que a jornada dela com o The Hound não tenha terminado, e o resultado final seja como aconteceu no show.

Rickon é inexistente e Bran é, infelizmente, esquecível em Uma tempestade de espadas.



Serei honesto com você; A história de Dany neste livro é um pouco chata para mim. Todos os meus sentimentos manifestam ódio por Kraznys mo Nakloz, o comerciante de escravos que Dany tenta negociar. Sério, ele faz Joffrey, Cersei e The Mountain parecerem santos! Quaisquer sentimentos que eu tenha passado, me assustaram sobre Jorah, e como ele é um pervertido tão velho. Eu sempre pensei que o programa retratando seu amor por Dany fosse tão errado. Eu sei que é principalmente porque Emilia Clarke não parece ter treze anos, mas ainda assim, Jorah é tão assustadora. Infelizmente, essas duas nuvens muito escuras pairavam sobre a história de Dany e tornavam seus capítulos não tão agradáveis ​​quanto alguns dos outros protagonistas principais deste livro.

“I am the blood of the dragon. I must be strong. I must have fire in my eyes when I face them, not tears.”
Sam tinha os outros capítulos sem brilho, para mim. Sam é um dos poucos personagens que eu gosto no programa muito mais do que ler nos livros. Sei que o GRRM o ama, e sei que seu amor por livros obviamente desempenhará um papel maior nessa história, mas na medida em que Uma tempestade de espadas vai, Sam era chato pra caramba. Quero dizer, ele está literalmente matando caminhantes brancos e ainda, de alguma forma, ser chato demais. Eu nem entendo. Mas ele colocou o nome de Jon na disputa por Lord Commander, então não posso não gostar do personagem dele ou algo assim.

Senhor comandante Snow. Oh, como meu coração se parte por Jon repetidamente também. Ele está constantemente tentando provar seu valor para as pessoas que se recusam a vê-lo. Eu amei como ele foi capaz de experimentar a felicidade com Ingrid, mesmo que por pouco tempo. Além disso, lembrei-me deles fazendo sexo, mas esqueci completamente como muito sexo ele e Ingrid tiveram. Puta merda, eu não me lembrava de ler isso. Jon Snow.



COISAS QUE EU PERDI NA MINHA RÉDIA ANTERIOR:

Mance Rayder é Capaz, inspirado por Bael the Bard, em Um jogo dos tronos -
Há uma história de que Bael, o Bardo, entrou em Winterfell e fez sexo com uma mulher Stark e a engravidou. Mance foi inspirado por este conto, e em Um jogo dos tronos um homem chamado Able e uma lavadora estavam muito interessados ​​em Theon e Arya no banquete que Robert Baratheon compareceu quando ele finalmente chegou a Winterfell. Bem, isso era porque era Mance e as lanças esposas / selvagens disfarçadas, espionando o que estava acontecendo em Winterfell!

Maege Mormont e Tormund Giantbane estão totalmente apaixonados -
Voltarei a isso na minha revisão de Uma dança com dragões, mas este livro ainda sugere que Tormund gosta de "dormir com uma ursa", e Maege Mormont não apenas se encaixa na descrição, mas o símbolo de House Mormont é um urso. Tormund ainda tem o título "Marido dos Ursos". Tormund tem filhos selvagens, mas eles não têm mãe ao norte do muro, isso pode ser porque Tormund mantém os filhos, para que eles não sejam considerados bastardos. Maege poderia manter todas as meninas, que, a propósito, nenhuma delas tem pai, e Maege ainda pode se casar com elas para viver boas vidas sob a Casa Mormont. Além disso, isso significa que Lyanna Mormont, que conquistou o coração de todos no S6, é um dos filhos do amor!



Sonhos são muito mais importantes do que parecem -
Alt Shift X acabou de fazer uma vídeo incrível sobre alguns dos sonhos de Dany e quão importante será a sua previsão, mas ele também fez uma Arya video um tempo atrás que realmente ficou comigo nessa releitura. Arya sonha e adverte constantemente neste livro, e seu fascínio por entrar em Nymeria é uma parte tão grande da história deste livro. Bran também avisa Summer, sentindo falta de como se move por conta própria, mas os sonhos de Arya realmente ficaram comigo e acho que terão um papel muito maior no desenvolvimento de sua personagem. Além disso, o Alt Shift X é incrível. Por favor, envie spam para todos os vídeos dele. Se você é um ASOIAF fã, você não vai se arrepender.



Lamento se este comentário parece estar em todo lugar. Eu me apaixonei muito por essa série e, enquanto escrevia, tenho cinquenta linhas de pensamento diferentes! Adorei essa releitura e estou aprendendo muitas informações que eu havia perdido anteriormente. Eu sempre amei Uma tempestade de espadas, porque parecia tão cheio de ação, dando-nos esse final surpresa que apresenta um dos principais temas que o programa optou por não fazer - Lady Stoneheart.

Blog | Twitter | Tumblr | Instagram | Youtube | Twitch
Comentário deixado em 05/18/2020
Mag Hemanes

[
Eddard era um senhor. Agora ele está morto.

* Catelyn era uma senhora nobre com um marido amoroso e honrado e 5 filhos lindos. Agora ela é viúva, seus filhos estão todos mortos (ou assim ela pensa), e ela também está morta. Bônus: ela é um zumbi.

* Sansa era uma pré-adolescente irritante, desamparada e mimada. Agora, todo mundo que ela já amou está morto, mas ela continua sendo irritante e desamparada, apesar de tudo.

* Arya era carinhosa
Comentário deixado em 05/18/2020
Adlei Kanning


Revisão da reação intestinal:

WTF!


Revisão pós-gaxeta:

Uma tempestade de espadas deve ser chamado Uma tempestade de pretendentes por todas as partidas que acontecem. Não estou reclamando, veja bem. Tudo é tratado com um toque (ou às vezes um espancamento) de intriga para mantê-lo interessante.

Ah, sim, a novela continua, e grande parte deste volume é sobre quem se casa com quem, na esperança de alcançar qual castelo ou que terra. A intriga de senhores e damas da corte é boa e tudo, mas duvido que teria me mantido lendo se Martin não tivesse acrescentado um pequeno assassinato aqui e um cerco sangrento ali. O aspecto de magia e monstros dessa fantasia também é um pouco mais pesado do que nos livros anteriores. Eu prefiro que minha fantasia seja mais fundamentada na realidade, então isso me levou a um toque de náusea às vezes, mas, no fim das contas, não era nada que eu não pudesse suportar.

Na verdade, uma área em que a fantasia é mais forte foi uma das minhas partes favoritas. Eu absolutamente me alegrava ao finalmente ver algum norte real e carnudo da ação do Muro! E Jon Snow (que não sabe nada, aliás) continua sendo um dos meus personagens favoritos desde o início.

Uma queixa debochada: Martin deixou cair a bola uma ou duas vezes neste livro como nunca o vi fazer antes. Os personagens precisam ser críveis dentro do escopo do mundo em que habitam. Se não estiverem, digamos, se eles agirem contrariamente à sua própria natureza, como mostrado anteriormente, nós o leitor paramos de segui-los, pelo menos não com o mesmo gosto. É esse o caso envolvendo (ver spoiler)[Sansa. Sua vontade de ir com Sor Dontos e deixá-lo "levá-la para casa" quando ela sabia muito bem que não tinha onde voltar era o falso passo de Martin em seu esforço para colocar Sansa nas garras de Little Finger. (ocultar spoiler)] É forçado e simplesmente desleixado.

No entanto, tudo isso empalidece em comparação com um momento absolutamente chocante (veja a revisão original ... não importa, vou reimprimir aqui: WTF!) que me pegou completamente de surpresa. Não estou dizendo que foi um erro de Martin, mas estou voltando do meu estupor atordoado. Por si só, isso não significaria nada para alguém que não tinha lido os dois primeiros livros, mas estar totalmente escondido na novela como eu sou, tinha um grande significado ... Estou realmente tentando ao máximo não reverter para usar máscaras de spoiler aqui ... então deixe-me dizer - era como tirar o tapete de baixo de mim, mas depois sentir alguma satisfação ao saber que a mesma coisa aconteceu com meu vizinho idiota - e vou deixar por isso mesmo. .
Comentário deixado em 05/18/2020
Vincenz Sunderlin

É incrível como UMA decisão errada de um autor pode manchar toda uma série de livros e afogar todas as coisas boas em um mar de YUCK e ERRADO.

Claro, estou, mais uma vez, falando sobre as idades dos personagens principais. Espero continuar falando sobre isso repetidamente. Especialmente porque vejo quase nenhuma pessoa no meu feed parecer incomodada.

George, ou você tem uma "coisa" real para sexualizar crianças ou não tem idéia do que está falando. PARE de objetivar crianças de 12 anos, PARE de colocá-las em algum tipo de romantismo épico, PARE de torná-las iguais em relacionamentos sexuais com adultos. Simplesmente pare. Ok, você cometeu um erro no primeiro livro, poderia ser criativo e deixar de ser tão nojento.

Portanto, o ritmo deste romance foi um pouco fora do padrão, e eu realmente não sei dizer qual é o prazo deste livro. Às vezes parecia que um ano se passou, mas então, você pode andar além da parede por um ano com um recém-nascido e não morrer? Ou se esconder em alguns bosques por um ano e comer sapos?

Enfim, Sansa está chegando aos 13 anos, Dany 14, Jeoffrey 13. E eu não consigo superar isso. Essas crianças não são deixadas apenas para envelhecer e crescer, são constantemente colocadas, por George Martin, em situações sexuais com pessoas muito mais velhas, tornando o mundo de Martin algum tipo de paraíso dos pedófilos.

Eu gostava de Jorah, Tyrion e Daario no programa. O que resta de sua dignidade e equilíbrio nos livros? Jorah força beijos em Dani e patas nela. Ela tem 14 anos. Tyrion desliza ao redor de Sansa com uma atitude de "cara legal" e um tesão, pensando que ele deve o corpo de Sansa. Ela tem 12 anos, mas "floresceu"! Dedo mindinho é ... Dedo mindinho, eu acho. Eu não podia nem gostar da coisa de Jon-Ygritte, pelo amor de Deus. Quantos anos ele tem agora? 15? Daario certamente vai cair na minha opinião a seguir.

Eu senti que preferia muito a versão em série desta história. As pessoas são mais velhas e pelo menos alguns relacionamentos podem ser entregues. Muitos dos personagens são mais complexos e agradáveis ​​(Shae, Talisa é uma grande melhoria em relação a Jeyne, uma donzela em perigo clássica, Oberyn e Margaery fazem mais o que podem fazer. Daario não apenas torce sua barba roxa. O show fez coisas maravilhosas com o material de Martin. Red Wedding, Oberyn / Mountain fight são os destaques poderosos, naturalmente, e se apresentaram ainda mais gloriosamente na tela.Os corredores do show também tiveram sucesso na fusão de muitas histórias e personagens de Martin , porque, sejamos honestos, este livro é muito longo e sobrecarregado por alguns detalhes que não são importantes. A viagem de Arya foi tremendamente longa, com fluxo interminável de criminosos de trânsito. Mas eu estava certo sobre Theon. saudades de testemunhar sua tortura.

Mais uma observação. Um velho. Então, essa obsessão pelo incesto vai parar? Por que trazer o pobre Gendry para isso? O que colocar os irmãos em uma situação sexual faz exatamente por você e sua história, George?
Comentário deixado em 05/18/2020
Burne Linke

Gostei deste terceiro livro no ciclo Gelo e Fogo, onde vemos a escrita de Martin amadurecer e o desenvolvimento de seu personagem se aprofundar. Há muitos momentos memoráveis ​​aqui e é principalmente o assunto de S3 e parte de S03 do programa de TV associado da HBO. Eu o preferi a seus dois antecessores, mas gostei dos dois últimos livros ainda mais.
Comentário deixado em 05/18/2020
Letsou Kimberl



Ok, na verdade não. Ainda há muito mais páginas depois disso.
Comentário deixado em 05/18/2020
Tricia Spizzirri

Storm of Swords é o autor principal Martin no seu melhor. O desenvolvimento incrível de personagens e traços de reviravoltas deixa esse leitor admirado. 10 de 10 estrelas!

Deixe um comentário para Uma tempestade de espadas