Casa > Clássicos > Ficção > Childrens > O Jardim Secreto Reveja

O Jardim Secreto

The Secret Garden
Por Frances Hodgson Burnett
Avaliações: 29 | Classificação geral: Boa
Excelente
15
Boa
9
Média
1
Mau
2
Horrível
2
"Um dos clássicos mais deliciosos e duradouros da literatura infantil, The Secret Garden, da escritora vitoriana Frances Hodgson Burnett, continua sendo um favorito das crianças de todo o mundo desde que apareceu pela primeira vez. Inicialmente publicado como uma história em série em 1910 no The American Magazine, foi lançado em 1911. O enredo gira em torno de

Avaliações

Comentário deixado em 05/18/2020
Zannini Shahrukh

Agora estou confuso. Não sei mais qual é a minha preferência quando se trata de livros.

Quando eu era criança, queria ler apenas livros com figuras como a ilustrada "Alice no País das Maravilhas" ou "Rip Van Winkle". Até eu ler "Silas Marner" sem fotos e eu dizer: uau, livros sem fotos também são ótimos!

Quando eu era adolescente, disse que não gosta de ler livros difíceis de entender e ler por adultos até ler "Lolita", de Vladimir Nabokov, e dizer: uau, não sabia que existem autores que escrevem deste jeito!

Quando eu era jovem, eu disse que não queria livros grossos, porque não tenho tempo para eles até ler "Guerra e paz" e "The Fountainhead" e disse: uau, livros grossos podem ser realmente envolventes e finais eles podem lhe dar um nível diferente!

Quando me tornei marido, minha vida sexual ficou ocupada, parei de ler muito e me concentrei no meu trabalho (e não em te copiar de boba), então peguei alguns best-sellers de fácil leitura como "O Código Da Vinci", "The Kite Runner" até minha filha chegar e eu ter que ler alguns livros infantis para ela e ela os amar, mas eu os odiei secretamente até ler para ela "O Pequeno Príncipe" e dizer: uau, ainda existem livros infantis que podem falar comigo, mesmo que Eu sou um homem crescido!

Quando me tornei um homem de meia idade, descobri Goodreads. Há uma opção para selecionar membros que se candidatam a se tornar seu amigo, fazendo uma pergunta ao candidato. Eu pensei então que a escolha do gênero era importante, então eu escolhi esta pergunta: Qual é o seu gênero literário favorito? " e, a partir de então, tenho aceito e ignorado convites com base em sua resposta. Geralmente, não aceito convites de pessoas que dizem não ter preferência. Eu pensei que esse tipo de resposta é insolente ou indeciso que reflete que ele não é um leitor sério.

Antes do ano passado, eu disse, não quero ler livros de fantasia. Eu sou velho demais para isso. Até ler toda a série de livros de JRRTolkien O Senhor dos Anéis e eu digo: uau, uau, uau, eu não sabia que ainda poderia me surpreender com um livro de fantasia sobre bruxos, trolls, cavalos voadores, monstros e pequenas criaturas!

Este livro, O Jardim Secreto é um tipo de livro que eu nem consideraria ler. Não é um livro 501 nem 1001. A razão pela qual li isso é que é um dos 100 livros favoritos do The Filipino Group aqui na Goodreads. Nós nos desafiamos a ler todos os livros escolhidos, então tentei.

Em termos de história, é muito abrangente. Saccharine brega. Previsível. Inadequado para um homem de meia idade como eu. Quase um insulto à inteligência: garota mal-humorada se torna uma garota doce. O menino doentio e indesejado fica saudável. Então, o menino e o pai se abraçam e professam amor um pelo outro. Hu hu hu. Os livros podem bater em você sem nenhum aviso. Fiquei triste e feliz quando fechei este livro esta manhã. Eu acho que estou ficando louco lendo livros diferentes e experimentando todas as emoções diferentes ao lê-los.

Então eu não sei mais. Não sei do que gosto nos livros. Não há mais preferências. Pergunte-me agora, qual é o meu gênero favorito. Eu não sei.

Mas, a escrita neste livro é impecável. Eu participei de uma oficina de redação de romances no ano passado e todos os ingredientes de um bom romance estão aqui: personagens bem desenvolvidos, cada um deles com sua própria voz distinta e, transformando-se no final, o meio (o jardim) é claramente descrito e muito significantes na história, os conflitos internos e externos são organizados como majoretes pequenos a altos em um desfile, os ganchos no final de cada capítulo, o clímax, a ação em queda, o desenlace amarra as pontas soltas do conflitos. O tema é sólido. As lições, embora bregas, são lembretes do tipo livro didático da escola: que o amor é importante para tornar este mundo um lugar melhor e a natureza é linda, por isso temos que cuidar dele.

Eu acho que minha percepção é a seguinte: sim, em alguns momentos de nossas vidas, tendemos a preferir alguns gêneros literários a outros. No entanto, o gênero é secundário à escrita. Se o escritor é bom, não importa em que gênero o livro pertence, ele deve ser lido.

Não é o gênero, é a escrita.
Comentário deixado em 05/18/2020
Nikkie Mckneely

Exceto pelo persistente ataque à Índia, adorei este livro. De fato, Senhora Mary, eu amei tanto o final que perdoo o seu complexo de superioridade inglesa.
Comentário deixado em 05/18/2020
Bryan Speir

Amor Amor amor
Além disso: contando isso como minha primeira leitura do BookTubeAThon, mesmo que eu tenha lido apenas 2 páginas durante a leitura real, EU PRECISO DE TODOS OS LIVROS QUE POSSO OBTER
Comentário deixado em 05/18/2020
Eve Scigliano

"As duas piores coisas que podem acontecer a uma criança são nunca ter o seu próprio caminho - ou sempre tê-lo."

Quando criança, li este livro pelo menos quatro ou cinco vezes, junto com outras histórias de infância de Frances Hodgson Burnett sobre Sarah Crewe (princesinha) e Cedric (lorde Fauntleroy). Eles representavam um rito de passagem para mim como pessoa e como leitor. Há mágica envolvida nas histórias de maioridade, em que as crianças se esforçam para encontrar o tipo de vida que devem viver, contra todas as probabilidades, e eu me senti profundamente satisfeito cada vez que fechava um desses livros, sabendo que os protagonistas tinham ( mais uma vez) passou por vários desafios para viver uma vida melhor, mais natural e realizada.

Tão longe, tão bom.

Alguns clássicos da infância são deixados em paz mais tarde, significando uma certa fase que só pode ser "desmistificada" pela releitura, levando a uma decepção amarga e à perda do encantamento inicial. Eu não tinha tocado no The Secret Garden há décadas, pois temia que o enredo dramatizado, ligeiramente exagerado, pudesse me adiar e destruir a magia da minha memória.

Mas então eu discuti um fenômeno entre estudantes em uma área rica e super privilegiada. Muitas crianças e adolescentes parecem fleumáticos, zangados, frustrados, sem iniciativa para aprender e desenvolver-se, e exigem atenção irracional sem demonstrar vontade de se comprometer com as tarefas. Não conseguimos entender o sentido, visto que esses alunos tinham "tudo o que precisavam e mais" e se reuniam sem restrições ou limites de seus pais. Eles não deveriam ser felizes? Mas eles não são. Eles estão entre as crianças mais neuróticas e ansiosas que já conheci.

Foi quando o Jardim Secreto me veio à mente novamente - um estudo de caso inicial de negligência infantil em ambientes ricos, em que as necessidades físicas e materiais das crianças são atendidas, mas seu desenvolvimento psicológico é completamente deixado intocado. Em The Secret Garden, é o garoto local pobre, mas bem-educado e profundamente amado, que mostra às crianças mimadas e infelizes da classe alta como assumir um papel responsável por sua vida e como tomar decisões ativas e positivas em vez de jogar serve para permitir que outras pessoas entrem e assumam o controle.

As crianças precisam de limites, carinho e conexões significativas com o ambiente. Se forem tratados com medo e submissão, eles se tornarão tiranos para ver até onde podem chegar antes de receberem algum tipo de atenção direta, negativa ou positiva. Se forem tratados com muita severidade, eles irão se esconder e desenvolver estratégias de sobrevivência semelhantes a camaleões. Para criar um ser humano feliz, maduro e responsável, é necessário alcançar um equilíbrio entre direitos e deveres, com limites que a criança sabe que não pode ultrapassar sem enfrentar consequências e com áreas de experimentação criativa, nas quais a liberdade de escolha futura pode ser praticada com segurança .

Assim como uma flor em um jardim, uma criança precisa de espaço, tempo e ar, e muito carinho, para florescer. Sou grato pela conexão que encontrei entre o prazer de ler na infância e as preocupações cotidianas que enfrento em minha profissão. Um sorriso, uma palavra de encorajamento, um empurrão na direção certa, todos os pequenos sinais que mostram aos alunos que seus professores acreditam em seu poder de realizar grandes coisas - essa é a mágica da vida cotidiana. E ceder às birras não ajuda as plantas sensíveis a crescer. Está sufocando o desenvolvimento deles.

Quando afirmam estar "cansados" ou "entediados" demais para ler O Jardim Secreto, e preferem assistir a uma versão cinematográfica (se é que o fazem), eles têm uma extrema necessidade de superar o obstáculo da subestimulação a longo prazo do que os protagonistas da própria história. Eles precisam ser treinados para amar ler, assim como as duas crianças infelizes da mansão precisavam ser treinadas para mostrar interesse e cuidar do jardim.

Responsabilidade e cuidado são habilidades adquiridas!
Comentário deixado em 05/18/2020
Heddi Soonam

O Jardim Secreto, Frances Hodgson Burnett
The Secret Garden é um romance infantil de Frances Hodgson Burnett publicado pela primeira vez como livro em 1911, depois que uma versão foi publicada como uma série de revistas americanas a partir de 1910. Situado na Inglaterra, é um dos romances mais populares de Burnett e é considerado um clássico da literatura infantil inglesa. Várias adaptações de palco e filme foram feitas.
عنوانها: باغ اسرارآمیز ؛ باغمخفی باغ راز e نویسنده: فرانسیس هاجسن ررنت تاریخ نخستین خوانش:
1340: 338
عنوان: باغ مخفی; نویسنده: فرانسیس هاجسن برنت; مترجم: نوشین ریشهری; تهران, سروش, انتشارات صدا و سیما, 1372, 203 در ص, شابک چاپ سوم در سال 1389: 9789643769185;
عنوان: باغ مخفی; نویسنده: فرانسیس هاجسن برنت; مترجم: مهرداد مهدویان; تهران, قدیانی, کتابهای بنفشه, 1375, 280 در ص, مصور, رمان نوجوانان, شابک چاپ چهارم در سال 1389: 9789644170485;
Nome do navio: باغ مخفی نویسنده: فرانسیس هاجسن برنت مترجم: مریم مفتاحی تهران ، یوای کلار ، 1392وای دلار ، 354 9786005395969 د ر XNUMX XNUMX XNUMX
عنوان: باغ مخفی; نویسنده: فرانسیس هاجسن برنت; تصویرگر: گیلی مارکل; مترجم: مهسا طاهریان; ویراستار: عزت جلالی; تهران, پینه دوز, 1393, 51 در ص, مصور, شابک: 9789642886258;
Data da criação: باغ اسرارآمیز e نویسنده: فرانسیس هاجسن برنت مترجم: علی پناهی آذر ؛ تهران ، همگامان 1379ران مران با، 248رانر با9649194355 XNUMXراناXNUMX XNUMXرپاXNUMXرپXNUMX
Pontos de referência: باغ اسرارآمیز e نویسنده: فرانسیس هاجسن برنت مترجم: علپ ننهه ؛ر ؛ تهران ، رود ، 1380 248 در
Pontos de referência: Estados Unidos da América: Estados Unidos
Nome: باغ راز ؛ نویسنده: فرانسیس هاجسن برنت مترجم: شهلا ارژنگ تهران مرداد ، 1382 ، در 350: 9647116144 ،XNUMX
دخترکی ده ساله ، به نام: «ماری لناکس» ؛ پدر e مادر خویش را در هندوستان ، از دست می دهد. او را نزد عمویش ، به «انگلستان» می فرستند. عمویش مرد قوزی ، بداخلاقی ست e که در جوانی e زن زیبایش را از دست داده و از آن سس، در باغز با از باابز باات بالات باات بداخلاقی. «ماری», به یاری پسر جوانی به نام: «دیکون», در باغی را که سالهاست نگشوده اند, باز میکند, و سپس پى میبرند, که پسرعموى معلولش «کالین», در آنسوى باغ زندگى میکند. پاهاى «کالین» ، حرکت نمیکنند. Clique aqui: «مارى» ، و «دیکون» ، و وجود باغ ، سبب میشوند تا او تندرستی خویش را ، بازیابد. ا. شربیانی
Comentário deixado em 05/18/2020
Maxi Klahr

Duas crianças doentes, arrogantes, solitárias, negligenciadas, de famílias ricas, ambas com dez primos, vivem continentes à parte, Mary Lennox, na quente e úmida Índia colonial, e Colin Craven, ele em chuvoso, frio, Yorkshire, norte da Inglaterra , um aleijado, pouco antes do início da Primeira Guerra Mundial, eles nem sabiam que o outro existe, mas em breve ambos gostarão de mostrar desprezo aos servos, gritando com eles, enquanto dão ordens. Mary é mimada, infeliz e zangada, sua linda mãe, adora festas, não olha gentilmente para os filhos comuns, pai muito ocupado também, ajudando a governar a enorme colônia, verdade seja dita, que eles não gostam da garota desagradável. A cólera ataca e ambos os pais caem, a pequena criança órfã, não é emocionalmente apegada a nenhuma delas, e nunca uma única gota de lágrimas é derramada ... Enviada, o mais rápido possível, pelas autoridades, ao tio Archibald Craven, na Inglaterra, o pai de Colin, dono de uma antiga mansão familiar, Misselthwaite Manor (600 anos), com cem quartos, na maioria não utilizados, uma década antes, Sr. Craven perdeu sua esposa (as mães Mary e Colin eram irmãs) que adorava, em um acidente, e nunca se recuperava emocionalmente, com o rosto sempre triste e triste. O senhor da mansão, é um viajante frequente no exterior, ele deve se afastar de seu garoto fraco e acamado, dói-lhe olhar para a visão lamentável e, principalmente, quando Colin está dormindo ... Maria, depois de um longo tempo, chata e acompanhada de uma viagem marítima, chega, eventualmente, e mora sozinha em uma parte isolada da mansão. Martha, uma adolescente, sua serva, a única pessoa com quem ela fala, fornece informações sobre um jardim secreto, Sra. Medlock, a governanta, como todo mundo, ignora a garota pouco atraente e a esconde longe das outras, apenas as mãos contratadas estão lá, depois de uma rápida visita ao seu estranho tio, ele parte para terras estrangeiras. Pobre Maria, nada a fazer, mas olhar para os móveis ... explorando os terrenos da propriedade, as charnecas não naturais nas proximidades, fora e, de alguma forma, encontram o jardim secreto ... mais tarde, depois de ouvir novamente, sons estranhos e lamentantes, atravessando as paredes, em seu quarto, a Mary um tanto assustada, acorda no meio da noite, pelos corredores escuros, longos e sinistros, entra em uma sala desconhecida e descobre um garoto patético e deprimido, na cama, seu primo Colin, que ninguém mencionou ... Eles se tornam amigos íntimos, depois de alguns pequenos desentendimentos, a vida começa na realidade, para os dois filhos, a pedido de Mary, ela leva Colin para fora por ar fresco, com a ajuda de um terceiro, o irmão mais novo de Martha, Dickon, 12 anos, que os animais amam, uma porta escondida, abriu, mostrando o jardim secreto misterioso, sombrio, misterioso e moribundo, trancado por dez anos, por Mr.Craven, algo terrível aconteceu lá, a corajosa Mary está encantada, ela quer um jardim bonito, com rosas coloridas, árvores vivas, plantas em crescimento, pássaros cantando e voando, abelhas zumbindo, borboletas flutuando, coelhos pulando, esquilos subindo, corvos cantando, brilhante flores brotando em todas as seções da Ga secreta rden..e pessoas deitadas na grama verde, passeando, olhando o mais azul do azul, o céu acima. Eles têm enxadas, as crianças, que comecem a arar e capinar ... Um clássico infantil, que pode ser lido e desfrutado por adultos, rejuvenescimento do espírito humano, com um simples ato de plantar algumas sementes no chão, e ainda mais do que apenas flores exóticas que caem sobre a terra, a mercadoria mais preciosa da Terra também pode surgir, vida para a alma.
Comentário deixado em 05/18/2020
Watt Venere

Li pela primeira vez esta maravilhosa e evocativa jóia absoluta e absoluta de uma história por volta dos doze anos de idade (e foi provavelmente um dos primeiros romances mais longos que li inteiramente em inglês, sem contar os livros lidos inteiramente para a escola). E simplesmente adorei Frances Hodgson Burnett O Jardim Secreto quando o li quando era adolescente (ou melhor, uma interpolação), continuei a amá-lo quando o reli várias vezes enquanto estava na universidade, e ainda adorei massivamente o romance quando reli a história do Children's Literature Group em 2011 (e eu continuo adorando, depois de reler pelo menos duas vezes desde então). E, sinceramente, acho que realmente gostei O Jardim Secreto ainda mais como adulto do que quando li o romance quando era mais jovem (e isso definitivamente está dizendo muita coisa). Para quando eu li pela primeira vez O Jardim Secreto Quando adolescente, fiquei certamente encantado com o jardim (e, é claro, com o Robin), e gostei muito e gostei de ler sobre os Sowerbys, mas meio que considerava Mary e Colin um pouco mimadas e egoístas (eu compreendi seus problemas e realmente senti empatia, mas também me senti um pouco irritado com eles, algo que certamente não senti tanto durante minhas releituras adultas). Porque, como leitor adulto, acredito de fato e firmemente que a maioria, se não todos os problemas e peculiaridades comportamentais de Mary e Colin (sejam emocionais ou físicos), foram e são o resultado do abandono dos pais e da negligência emocional (talvez até abuso) . Eles agem e reagem ao mundo da maneira como o mundo (ou pelo menos como a maior parte do mundo) sempre agiu e reagiu em relação a eles. E sem o jardim, mas também sem personagens como Martha, Susan e Dickon Sowerby, sem Ben Weatherstaff e Robin, nunca teria havido nenhuma mudança em e para Mary (ou pelo menos, nunca uma mudança suficiente) e, por extensão, nunca teria havido nenhuma mudança para Colin e seu pai.

Agora, um fato interessante e instigante apresentado em O Jardim Secreto é que, na verdade, parece haver uma ausência real e quase palpável de nutrir figuras paternas por toda parte (exceto talvez Dickon, mas ele é apenas um menino e, de muitas maneiras, se parece mais com uma divindade natural do tipo Pan, e Ben Weatherstaff é realmente muito velho e ser considerado educador e paternal). Temos várias figuras maternas retratadas que ajudam Mary e, mais tarde, Colin em sua recuperação (Susan e Martha Sowerby, e até Mary mais tarde se torna uma figura maternal e educadora em relação a Colin), mas nunca vemos ou ouvimos muita coisa. sobre um Sr. Sowerby (ele é uma não-entidade completa). E, embora de fato muito se discuta sobre o fato de a mãe de Mary Lennox não parecer querer seu filho (fato que é justamente criticado), que o Sr. Lennox também não se incomodou muito com a filha, embora mencionado brevemente, aparentemente aceito como um dado social aceitável. Além disso, o Sr. Craven abandonou totalmente Colin espiritualmente e emocionalmente, e não suporta sequer vê-lo quando está acordado, apenas porque os olhos do filho supostamente o lembram da mãe morta do garoto, enquanto isso é realmente observado em O Jardim Secreto, sua atitude e comportamento bastante vil e desagradável em relação a Colin, em relação ao filho não está (pelo menos na minha humilde opinião) sujeita a quase a mesma quantidade de críticas duras que o abandono emocional e espiritual de Maria por sua mãe. E embora eu perceba e até compreenda que a morte da esposa do Sr. Craven foi traumática para ele, as ações do Sr. Carven e da Sra. Lennox, ou melhor, a falta de amor e aceitação por seus filhos tiveram o mesmo horrível psicológico ( e conseqüências psicossomáticas), basicamente transformando os dois em aleijados emocionais, e Colin em um hipocondríaco histérico que pensa ter as costas tortas.

O Jardim Secreto demonstra de forma clara e duradoura que as crianças (não que alguém) só possam demonstrar amor, só podem ser amáveis ​​se tiverem experimentado o amor. No início do romance, Maria é descrita como tirânica, desagradável, completamente "amável" e também um tanto estranha. Mas como Maria pode saber algo sobre o amor, se ela nunca experimentou o amor? Seus pais certamente não a querem, e ela foi basicamente abandonada aos cuidados dos criados, que também foram instruídos a manter Mary fora do caminho o máximo possível (e em sua alma íntima, Mary provavelmente também percebe isso). e muito e com razão se ressente disso). As birras de Mary contra Ayah e outros servos, seu desejo de sempre seguir seu próprio caminho, não são meramente Mary imitando o comportamento que ela testemunha na comunidade ex-pat na Índia (embora isso provavelmente também tenha um papel importante a desempenhar). Acredito que, de muitas maneiras, os servos também atuam como representantes de seus pais ausentes e, atacando os servos, Mary também está atacando seus pais ausentes, descuidados e sem amor, por procuração.

E mesmo quando Mary chega a Misselthwaite, ainda existe um perigo real e sempre presente de que ela nunca será capaz de mudar, sair de sua concha (ou mudar o suficiente, pelo menos na Inglaterra, Mary tem a oportunidade sair e brincar / correr, o que não era possível na Índia devido ao clima quente e sufocantemente úmido) para muitos habitantes da mansão, mas especialmente a sra. Medlock e o senhor Craven consideram Mary, ou parecem considerar Mary da mesma maneira que seus pais, de maneira alguma, ou como um fardo pesado e até repugnante. E sem Martha, Dickon, e a influência da mãe de Martha (Sra. Sowerby), e, é claro, Ben Weatherstaff e o Robin (que é um pássaro, mas podem representar o espírito da mãe falecida de Colin), provavelmente não haveria muita coisa. já mudou para Maria ou dentro de Maria. Pode ter havido alguma melhora física de sua saúde, mas sua saúde mental e sua alma provavelmente permaneceriam na maior parte azedas, desagradáveis ​​e estagnadas.

Finalmente, tenho que admitir que tenho um problema com o fato de que tantos adultos retratados em O Jardim Secreto (e até mesmo indivíduos inerentemente positivos como Martha e Susan Sowerby) continuam trazendo à tona o fato de que a mãe de Mary era supostamente muito atraente fisicamente e que, de várias maneiras, Mary é frequentemente julgada negativamente por ser simples, enquanto sua mãe era considerada muito bonita. No entanto, a mãe de Mary não se importa de modo algum com a filha e nunca desejou ter uma filha, e, na minha opinião, sua atitude descuidada e sem amor (e a do marido também) se reflete na opinião de Mary. semblante, todo o seu ser. Assim, embora a Sra. Lennox possa ter uma aparência fisicamente doce, ela basicamente tem uma alma descuidada, desagradável e maciçamente azeda (leia-se desagradávelmente feia), que na minha opinião se reflete na filha (tanto espiritual quanto fisicamente).

E apenas para salientar ainda que este aqui "Norton Critical Edition" de O Jardim Secreto (que parece ter sido publicado em 2006) é o mais recomendado, especialmente para qualquer pessoa interessada no romance (a narrativa) e em seus contextos históricos, diversas vozes críticas etc., pois fornece não apenas o texto adequado (que é simples e totalmente mágico, é claro), mas também muitas informações e materiais adicionais sobre Frances Hodgson Burnett e seu clássico literário atemporal. E embora eu não ache que esta edição liste todas as críticas literárias existentes sobre O Jardim Secreto, realmente e felizmente é apresentada uma boa quantidade, bem como uma bibliografia selecionada sólida, embora não extensa (definitivamente um ponto de partida mais do que adequado para estudos e pesquisas acadêmicas sérias).
Comentário deixado em 05/18/2020
Lloyd Devatt

Sei que este livro parece fora de lugar entre a tarifa que costumo ler, mas, ei, tudo o que posso dizer é que gosto do que gosto. Há alguma qualidade intangível neste livro que realmente me impressiona. Toda a idéia de que aquela criança doentia seja curada com amor, atenção e (me perdoe uma piada SUD) atividades recreativas saudáveis, de alguma forma me diz a verdade. Eu acho que este livro tem forte aplicação nos problemas de hoje com a geração crescente. Eu realmente acredito que as crianças hoje em dia estão ficando mais gordas, menos saudáveis ​​e menos disciplinadas. Eu acho que uma boa brincadeira com a urze e uma lufada de ar fresco ajudariam muito as crianças.

Em outro nível, eu realmente acredito que algumas pessoas estão tão doentes quanto pensam. Trabalhando no campo da saúde, é óbvio para mim que algumas pessoas acham muito fácil assumir o papel de vítima. Novamente, este livro fala Verdade sobre o valor da atitude e da perspectiva para superar os problemas percebidos e descobrir que eles não eram tão ruins quanto você pensava.
Comentário deixado em 05/18/2020
Abrahams Ramswaroop

Foi um passeio de alegria absoluta e, como meu amigo Karin colocou, foi "adorável e emocionante"?
Comentário deixado em 05/18/2020
Hurwitz Deary

Classificação real 4.5 / 5 estrelas.

Tenho lembranças vívidas de ler este clássico infantil de renome quando eu era muito jovem. Lembro-me claramente do meu choque ao ler um livro com um protagonista inicialmente antipático, coisas que eu ainda não havia descoberto durante meus poucos anos de leitura. Fiquei intrigado com a petulante Mary Lennox e fiquei encantado com a descoberta do jardim secreto. Esta, creio, foi minha primeira introdução aos personagens principais sombrios e sombrios, e provavelmente até afiou meu amor posterior pela ficção gótica feminina, por isso estou eternamente grato a isso por isso.

Já se passaram muitos anos desde que minhas jovens leituras repetidas deste livro e eu tentei separar essas emoções da minha leitura atual. Se eu era ou não bem-sucedido, não sabia dizer, mas isso ainda me fascinou tanto quanto quando criança. Este livro sempre ocupou um lugar nostálgico em meu coração, mas agora eu o amo ainda mais pela alegria que continuou a trazer ao meu eu adulto.
Comentário deixado em 05/18/2020
Bumgardner Hejl

Gênero: Ficção Clássica.
Data de publicação: 1911

"É claro que deve haver muita magia neste mundo", disse ele sabiamente, um dia "mas as pessoas não sabem o que é".

- Começa como uma história lenta de uma criança indesejada e feia, que cresceu e se tornou muito desagradável (Senhora Mary, muito contrária).
- Eu senti que o elemento curiosidade deste livro é o mais forte, o que também nos deixa curiosos.
- A descrição da charneca, suas plantas, sua brisa, sua umidade, seus animais e pássaros é celestial. (É triste para mim que, devido à urbanização, estamos destruindo essas mesmas florestas e pântanos.)
- As emoções transmitidas são fortes e a construção do personagem é muito boa.
- as amizades! Meu Deus! São tão bons e simples!
- Isso me fez querer estar mais perto da natureza, que eu realmente fui a um parque próximo ao lê-lo.
- É uma peça elegante de escrever, tudo é claramente transmitido, as mensagens, a emoção, a sensação, os personagens, o jardim.
- O sotaque de Yorkshire parece divertido!
- Há uma mágica neste livro!
Comentário deixado em 05/18/2020
Candida Vendig

O Jardim Secreto é uma história "adorável" em todos os sentidos da palavra. Principalmente, são cerca de três filhos: Senhora Mary, Dickon e Mestre Colin - e como apenas pensar um pouco diferente pode mudar uma pessoa completamente.

Frances Hodgson Burnett faz muitas coisas sutis: o modo como ela relaciona o jardim à mãe de Colin e como isso afeta o relacionamento dele com o pai - e como todas essas coisas fizeram dele um pirralho horrivelmente mimado. Pensar de maneira um pouco diferente, respirar um pouco de ar fresco e consertar um Jardim Secreto pode simultaneamente consertar sua vida e seu relacionamento com o pai.

Embora dê um bom soco e faça muitas coisas certas, a história em geral é uma leitura difícil. E vai além de apenas ser datado e ter sentenças construídas desajeitadamente. É mais do que o diálogo e o sotaque de Yorkshire com quem a maioria dos personagens fala, o que eles estão tentando dizer quase impossível de decifrar para um falante de inglês moderno.

O ritmo é horrível. Realmente não há conflito. Então é MUITO difícil entrar. E isso é triste, porque é realmente um conto adorável.
Comentário deixado em 05/18/2020
Innes Tarazon

Um favorito da era da escola primária.

Nota: De 12 a 19 de maio de 2019, recebi esta cópia encadernada em couro da B&N para minha coleção permanente de livros favoritos de todos os tempos. (O Natal chegou um pouco mais cedo este ano)
Comentário deixado em 05/18/2020
Riocard Rabjohn

Onde, você cuida de uma rosa, meu rapaz, um cardo não pode crescer.


Publicado originalmente em 1911, The Secret Garden é um verdadeiro clássico infantil. Um que os adultos devem ler também.

Mary Lennox nasceu na Índia. Uma menina simples que ela não era procurada por sua mãe ou pai e, consequentemente, entregou aos criados para criar. Como sua Ayah e os outros servos temiam que sua mãe ficasse brava se ela fosse perturbada, Mary foi consequentemente dada a sua maneira. Ela logo se tornou uma garotinha mandona, desagradável, frágil, amarela e com mais raiva. Quando ela tinha apenas 10 anos de idade, seus pais e Ayah sucumbiram a Cólera, deixando Mary sozinha e sem ninguém para criá-la.

Mas Mary tem um tio que mora na Inglaterra nas charnecas de Yorkshire e logo se encontra em Misselthwaite Manor. O tio dela perdeu a esposa há dez anos em um trágico acidente e, desde então, raramente fica na mansão, optando por uma vida de solidão enquanto viaja. Então, mais uma vez, Mary é deixada sozinha, só que desta vez sem Ayah. Conversando e ouvindo Martha, uma jovem serva da mansão, Mary logo descobre um misterioso jardim secreto. Um jardim atrás de um portão trancado que ninguém abre há dez anos. E qual é a fonte desse lamento choroso que Maria ouve de tempos em tempos e todo mundo finge que não.

Um jardim secreto, uma mansão inglesa de cem cômodos, os mouros de Yorkshire, um garoto de 12 anos de idade com uma persuasão mágica sobre as criaturas da floresta, um grito misterioso, lições aprendidas da maneira mais difícil e com o poder do pensamento positivo. Há muito o que amar nessa história que pode ser facilmente digerida por jovens e velhos.

É uma leitura curta, então faça uma pausa, relaxe e passe algumas horas com este clássico infantil encantador, garantido para surpreendê-lo.
Comentário deixado em 05/18/2020
Streetman Hoogheem

Livro 27/100 de 2015

Eu tive que ler isso para a aula, mas estou feliz que li! Eu li A Little Princess, de Frances Hodgson Burnett, quando eu era mais jovem e adorei, então estou satisfeito por ter tido a chance de ler isso para uma aula.
Definitivamente, recomendo isso para quem quiser ler um clássico fácil, como eu a amo escrever.
Comentário deixado em 05/18/2020
Dave Snater

Releia isso depois de muitos anos, como parte do experimento de meus filhos. Várias revelações até agora: Primeiro, o enredo é basicamente JANE EYRE, com um Rochester assexual que mantém, não sua esposa, mas seu filho, no sótão. Segundo, é surpreendentemente fácil ler os personagens de Mary e Colin como estando no espectro autista. (Sua grosseria; sua insensibilidade aos outros, sua obsessão: as birras dele; sua introspecção; suas obsessões.) Três; o panteísmo e a magia cotidiana da história são muito mais sofisticados do que eu imaginava quando criança, assim como a representação da natureza e da paisagem - bastante semelhante a Bronte em sua intensidade. Momento inesperado de alegria: as muitas ocasiões em que a jovem Mary exclama com prazer que está engordando - a gordura repetidamente é considerada positiva - uma mudança refrescante de muitas das jovens dismórficas e ansiosas da ficção contemporânea. Uma nota chocante para o leitor moderno: a atitude de Maria em relação ao povo da Índia; um lembrete desconfortável do racismo casual e da arrogância do colonialismo britânico. No geral, no entanto, um romance encantador, sutil e cativante, que resiste ao teste do tempo e muito mais.
Comentário deixado em 05/18/2020
Lynett Skibisky

"Não há nada tão bom quanto o cheiro de uma boa terra limpa, exceto o cheiro de coisas novas que crescem quando a chuva cai sobre elas. Eu saio na charneca muitos dias quando está chovendo e ' Deito-me embaixo de um arbusto e ouço o zunido suave no urze ... "

Eu sou tão louca por atmosfera sombria, temperamentos excessivamente apaixonados e uma mansão nas charnecas (meu amor duradouro por Wuthering Heights é um testemunho disso). O Jardim Secreto valeu a releitura não apenas para esses elementos, mas também porque oferece momentos comoventes e lições de vida para qualquer leitor de qualquer idade.

"Onde você cuida de uma rosa, meu rapaz
Um cardo não pode crescer. "

Editar: Outras semelhanças impressionantes com Wuthering Heights incluem: um órfão de uma terra longínqua, a atenção de uma garota dividida entre dois meninos, conversa de pessoas sendo 'perdidas nos pântanos' e um vento 'wutherin' ', o tema do afeto dos pais , o uso do dialeto regional e uma serva que serve de ponte entre duas residências nos pântanos.
Comentário deixado em 05/18/2020
Grimonia Brashier

Um dos meus livros mais queridos. ?

Por volta dos sete ou oito anos, encontrei um belo livro em minha biblioteca local que continha O Jardim Secreto e Uma Princesinha de Frances Hodgson Burnett. Eu instantaneamente me agarrei e me apaixonei completamente pelas duas histórias. Ao longo dos anos, verifiquei o livro várias vezes e, finalmente, consegui minhas próprias cópias.

Há algo sobre The Secret Garden que é tão difícil de capturar em uma crítica. Desde a primeira leitura e para cada releitura ao longo dos anos, foi o livro perfeito. Tudo funciona para mim - os personagens estão entre os meus favoritos já criados, especialmente Dickon, que é tão perfeito de uma maneira tão lindamente real. Mary e Colin são, de muitas maneiras, personagens desagradáveis, especialmente no início, mas ainda as adoro.
Comportam-se terrivelmente, mas também têm falta de atenção, amor e disciplina. A jornada deles ao longo do livro e a maneira como eles se ajudam a evoluir para pessoas melhores é algo maravilhoso de se seguir.

E o jardim - esse jardim mágico. Sempre despertou completamente minha imaginação, e algo que realmente notei durante essa leitura foi o quão pungentes são as descrições de magia neste livro - a magia da natureza e da amizade e a maneira como os pensamentos podem ter esse impacto sobre nós. Poderia facilmente soar pregador, suponho, mas de alguma forma não soa, pelo menos não para mim.

Sem dúvida, abordo este livro com um sentimento quase nostálgico de nostalgia, e já estou tão firmemente apaixonado por ele que não posso realmente fazer outra coisa senão admirá-lo. É um livro mágico com um jardim mágico!
??????????????
???????
? (Imagine a chave mais antiquada e romântica, pois ela se encaixa melhor na história! E os pássaros eram pisco de peito vermelho e um corvo - sou limitado em minhas opções !?)?
Comentário deixado em 05/18/2020
Jobyna Fegurgur

AMANTE MARIA, MUITO CONTRÁRIO. COMO SEU JARDIM CRESCE? COM SINOS DE PRATA E COCKLESHELLS. E MARIGOLDS TUDO EM LINHA ".Este clássico infantil encantador, publicado pela primeira vez em 1911, me chamou a atenção com o surto de cólera e continuou com um pouco de mistério, muita magia e algumas experiências de aprendizado muito importantes para crianças e adultos.Não é de surpreender que este maravilhoso trabalho esteja na lista "100 livros que todos deveriam ler pelo menos uma vez". Encantadora leitura super-rápida com a beleza de uma capa. Amei!
Comentário deixado em 05/18/2020
Novikoff Iliff

"A cólera explodiu em sua forma mais fatal e as pessoas estavam morrendo como moscas."

Aí está um começo alegre de um dos romances mais otimistas que eu já li. Ocasionalmente, escolho um livro de audiolivros Librivox com base em quem é o leitor, para esta versão do O Jardim Secreto, é lida por Karen Savage, uma das poucas leitoras profissionais que narrou graciosamente livros inteiros para os audiolivros de domínio público do Librivox.
Ouça uma amostra e você vai entender.

Eu realmente não sabia nada sobre O Jardim Secreto, o título tocou uma campainha, mas eu não tinha ideia do que se tratava. Eu esperava que fosse um jardim onde a estranheza se seguisse e os cadáveres se acumulassem, talvez com uma espátula embutida. Infelizmente, não, muito pelo contrário. Se eu soubesse que é um livro infantil, não o teria lido, mas, na época em que coisas chocantes acontecem, eu já estava sob o feitiço do livro - e de Karen Savage -. Eu estava pensando "parece que estou em uma agradável hora, oh querida ”.

Como muitas pessoas hoje em dia sou um pouco cínica, acho que você teria que ser louco para pensar que o mundo é um lugar particularmente agradável para se viver no momento. Ainda assim, é disso que se trata o escapismo através da ficção. Então, ok, eu sou um jogo, deixe-me colocar isso.


Isso é melhor! Neste mundo maravilhoso em que vivemos, muitas vezes há surpresas deliciosas, cupons de desconto para nossos lanches favoritos, cartões-presente, ótimos audiolivros gratuitos etc. (fiquei sem exemplos). O Jardim Secreto é sobre isso, se você encarar a vida com um olhar gentil e otimista, ficará surpreso com o que o universo lhe dará (especialmente se você tiver os óculos que estou usando). No começo de O Jardim Secreto Mary Lennox, de dez anos, vive com a mãe na Índia, dominando os pobres nativos. Em uma bela manhã, ela acorda e encontra todos na casa mortos de cólera ou foi procurar alguns lugares sem tanta cólera neles. Felizmente, alguns soldados britânicos a pegam e ela é logo transportada para a mansão isolada de seu tio chamada Misselthwaite Manor, em Yorkshire, antes do Brexit no Reino Unido. A pequena Mary às vezes é chamada de "amante Mary bastante contrária", porque naqueles dias passados ​​o termo "dor na bunda" ainda não foi cunhado. Ela basicamente odeia todo mundo que ela se depara, principalmente devido à negligência dos pais.
"Talvez, se sua mãe tivesse carregado seu rosto bonito e suas maneiras bonitas com mais frequência no berçário, Mary também tivesse aprendido algumas maneiras bonitas"

No entanto, ela logo descobre que o adorável ar puro de Yorkshire concorda com ela, e uma bela empregada lhe dá uma corda de pular que é “O brinquedo mais sensível que uma criança pode ter”. Ela logo começa a suavizar e até descobre que algumas pessoas não são tão ruins.
“Eu gosto de você e você é a quinta pessoa. Eu nunca pensei que deveria gostar de cinco pessoas.. Um dia, quando Mary Less-Contrary-Than-Before está pulando, ela encontra o jardim secreto fechado e homônimo e um pequeno robin a ajuda a encontrar a chave, porque é isso que os robins fazem. Maria se encanta com o jardim negligenciado, vê nele todo tipo de possibilidades, talvez fosse um ótimo lugar para montar um clube de luta. Logo ela conhece o jovem Dickon, o irmão de sua empregada, Martha, que sabe tudo sobre jardinagem e pode encantar animais (não tanto um talento quanto uma necessidade de urso), logo após conhecê-la, ela descobre um garoto que vive secretamente em Misselthwaite. Ele é Colin Craven, filho de seu tio, dono da mansão. Colin está em uma liga diferente de contrariedade de Mary no seu pior. Quando ele não está gritando, gritando ou fazendo birras, ele fica de mau humor para recarregar a bateria para a próxima sessão de pirralho. Felizmente, Mary mostra a ele - com muita ajuda de Dickon - o erro de seus caminhos e até descobre o erro de seus próprios caminhos. Jardinagem é a chave.


Como alguém que não gosta de jardinagem (eu simplesmente não gosto), tive que suspender minha descrença de que o ato de brincar e brincar sobre um jardim pode trazer tantos benefícios psicológicos e de saúde. Colin é apresentado como inválido e o projeto do jardim secreto de Mary acaba sendo exatamente o que o médico deixou de pedir. Se você é fã deste livro, pode ter a impressão de que estou zombando dele da maneira cínica do século XXI, mas realmente não sou. Estou bastante encantado com o "realismo mágico" deste livro, com seus animais semi-Disneyescos ligados psiquicamente a Dikon, acontecimentos sutilmente sobrenaturais, e crianças lentamente recuperando sua saúde e humanidade. Como não gostar? É tudo muito bom e o final é muito gentil (se bem que abrupto), mas eu não preciso ser um cínico 21/24.

Meu aspecto favorito de O Jardim Secreto é o que George Eliot descreve como "desdobramento da alma" em Silas Marner. É uma coisa maravilhosa quando você a vê na vida real, na ficção - quando é efetivamente retratada - pode ser bastante comovente e até inspiradora. Gosto de como Mary aprende a seguir em frente e até gosta de pessoas ao receber sua bondade e como Colin encontra sua humanidade por fazer um amigo e tomar um ar fresco. Se eu fosse hipocondríaco, a idéia de jardinagem não me agradaria, mas não sou um personagem deste livro e estou feliz por ter esse efeito terapêutico para eles.

Finalmente, devo dizer algo sobre os escritos de Frances Hodgson Burnett; Esta é minha primeira experiência. Não é literatura alta como Dickens ou Austen, mas é uma coisa de beleza. Enganosamente simples, mas cheio de charme, cordialidade, sinceridade e até boa vontade para todo homem. O dialeto de Yorkshire em alguns dos diálogos é deliciosamente escrito e o significado nunca é obscurecido (alguns dos mais difíceis de adivinhar são explicados diretamente). O estilo dela claramente não é para o cínico incondicional, mas se você é um cínico incondicional, talvez deva descansar um pouco.

Eu recomendo este livro? Claro que sim, ou leio ou saio correndo ao sol, fará um mundo de bem!
_____________________

Observação:
Há um versão resumida do audiolivro * lido por outros que não viajam no tempo e pela adorável Jenna Coleman, também tenho essa versão. Nosso Clara Jen faz uma narração muito espirituosa, embora ela não coloque Karen Savage na sombra, os dois podem ficar ao sol (de uma maneira boa. Essa metáfora está ficando fora de controle!). No entanto, a versão resumida é muito curta para o meu gosto, com apenas cerca de uma hora de duração, então eu a recomendaria apenas a Clara que ama Whovians ou vitória fãs.

* Uma cópia desta revisão foi espelhada automaticamente lá pelo GR Gremlin.
Comentário deixado em 05/18/2020
Jelene Henretta

Este é o clássico infantil preferido de muitas pessoas e, por esse motivo, fiquei muito intrigado ao lê-lo. Tendo terminado agora, estou convencido de que, se eu tivesse crescido com essa história quando criança, ficaria ainda mais encantado com ela do que estava agora, lendo-a pela primeira vez quando adulto.
Não vou entrar em detalhes sobre o motivo de não amar absolutamente este livro, simplesmente porque não sentia que algo estivesse necessariamente errado com ele. Foi uma história boa e doce sobre mudanças e a maneira como você olha as coisas, as pessoas e a vida, e foi agradável ler sobre a jornada do protagonista e o jardim secreto.
Vou dizer, porém, que essa história me lembrou muitos outros livros que li recentemente e realmente não gostei: "O Jardim Esquecido", de Kate Morton. Tenho certeza de que Morton foi inspirada por esse clássico para escrever sua história, mas talvez essa conexão tenha decredido minha experiência de leitura desta. É difícil dizer, mas por enquanto vamos dizer que eu gostei de "The Secret Garden", mas infelizmente não consegui encontrar um lugar perto do meu coração.
Comentário deixado em 05/18/2020
Ramah Guinane

Acho que não perdi muita coisa por não ler este livro quando criança. Eu realmente não entendo por que se tornou um clássico. Começa de maneira interessante com um cenário muito gótico. Uma garotinha britânica chamada Mary sobrevive a uma epidemia de cólera na Índia e é enviada para Yorkshire para morar com seus parentes distantes. O autor fornece uma descrição vívida da beleza dos pântanos e da misteriosa mansão em que a garota mora. A única outra parte interessante é realmente quando Mary descobre o garoto que ela ouve chorando na mansão e quando descobre o jardim secreto . Tudo o resto além disso (que é a maior parte do livro) não é tão interessante assim. O autor passa muitas páginas explicando como o ar fresco é milagroso e mágico para curar e engordar o garoto que chora e a garota que escapou da epidemia de cólera na Índia.

Os bits que envelhecem depois de um tempo: Oh, olha, é um jardim! Olha, eu posso correr e brincar! Afinal, não sou aleijado! Olhe para os lindos pássaros! O jardim está vivo! Agora eu tenho apetite! Não é um milagre mágico me divertir tocando lá fora?

Eu simplesmente não estava realmente impressionado.
Comentário deixado em 05/18/2020
Ostraw Alamillo

Li e reli este livro tantas vezes que perdi a conta.

Ainda assim, isso traz alegria para mim todas as vezes, ainda me lembra a magia que meu coração sentiu quando a li pela primeira vez, aquela fonte ilimitada de felicidade que não para de borbulhar.

Este é um verdadeiro tesouro, sempre ilumina minha vida, sempre me lembra o poder do pensamento positivo e como é fácil sucumbir à negatividade neste mundo, independentemente da sua idade, sexo ou religião.

Que a mágica ilumine sua vida!
Comentário deixado em 05/18/2020
Salomie Mcgartland

"E o jardim secreto floresceu e floresceu e todas as manhãs revelavam novos milagres."



nota: uma revisão deste livro está no meu canal! https://www.youtube.com/watch?v=Zyxrj...

Um belo clássico cheio de magia, fé, amizade e o poder do pensamento positivo! Eu adorei este livro a partir do momento em que coloquei meus olhos nele. Embora eu já conhecesse o enredo quase de cor (assisti ao filme milhares de vezes quando criança, e provavelmente li o livro também, embora não tenha certeza), gostei de todas as páginas deste conto emocionante.



Eu não esperava que esse romance fosse tão profundo e bonito: quanto mais leio para a minha série "Clássico do mês", mais me pergunto por que não leio mais clássicos, pois pareço adorar cada um deles. . Tudo neste livro parecia certo, o final foi tão profundo e saudável que eu absolutamente não tenho queixas! É verdade que o mistério (mistérios) é revelado bem no início da história, e assim parte da magia desaparece daquele momento; mas o resto da trama é tão doce e interessante quanto o começo misterioso. Observar a pequena Mary e as outras crianças crescerem de pequenas criaturas desagradáveis ​​para saudáveis ​​e fortes meninos e meninas foi apenas comovente. É para isso que me inscrevo quando leio um clássico infantil! Cinco estrelas brilhantes :)
Comentário deixado em 05/18/2020
Nath Swigart

Parece que sou a única mulher que conheço que não leu e valorizou este livro quando criança. Então eu decidi ver o que todo esse barulho era ...

Levei um tempo para acompanhar o tom deste livro. O começo foi Jane Eyre-lite ... Mary é órfã e enviada da Índia para a Inglaterra para morar com seu tio, um estranho para ela. A história avança ... e depois ... Mary conversando com um robin, e ele é mostrando a ela onde estão as chaves enterradas. Nesse momento, o clima mudou e eu me sentei para apreciar não uma obra literária, mas uma aventura de fantasia infantil.

Eu realmente me perdi na beleza do Jardim Secreto ... é a beleza natural e a idéia de seus poderes para limpar nossos lados físicos e espirituais. Uma resenha afirmou que, ao visitar novamente, o leitor quis "voltar à jardinagem" ... e eu senti isso. É a história de um jardineiro - um conto para alguém que gosta de processo, desde o plantio das sementes até a apreciação da beleza do produto final. Eu amei as descrições vívidas de todas as plantas, árvores e animais em particular ...

Mas, se estou sendo sincero, este livro ficou um pouco intenso para mim. Quando Colin começa a sentir os poderes curativos do jardim ... enquanto começa a cantar e louvar a "mágica" ... (e assim por diante "sobre a mágica"), eu realmente comecei a sentir o poder do autor. filosofias pessoais assumindo. A introdução sugere que Burnett inspirou o conforto que encontrou nos ensinamentos da Ciência Cristã depois que seu filho morreu nessa história sobre o poder da mente sobre o corpo. Hmmmm.

Acho que o que me impediu de ser totalmente vendido nesse romance é que tentei lê-lo quando adulto. Não consegui apreciar a narrativa literalmente e pelo valor de face. Eu estava procurando ... sempre atento ao significado mais profundo. E as idéias de Burnett já estavam à superfície, talvez às vezes um pouco pesadas.

No geral ... uma boa história, talvez mais apreciada pelos olhos inocentes e afetados de uma criança.
Comentário deixado em 05/18/2020
Joab Koslan

O Jardim Secreto de Frances Hodgson Burnett é um livro encantador. Eu me diverti muito lendo, e você também.

A melhor parte deste livro é a descrição detalhada da natureza infantil dos protagonistas, que certamente trará um sorriso aos lábios dos leitores. Não importa o quanto você esteja triste ou deprimido, o The Secret Garden certamente aumentará seu humor. A maneira como o autor descreveu o jardim, as criaturas e a natureza em geral é emocionante.

É um livro perfeito para qualquer faixa etária - a criança em mim também teria gostado se eu o tivesse lido na adolescência. Combinado com a mensagem que o livro fornece, ele entrou na lista dos meus melhores livros de todos os tempos.

É um livro que vale a pena ter em sua coleção. Vale a pena reler.

Veredicto: Altamente recomendado.
Comentário deixado em 05/18/2020
Gavrielle Janosh

Depois de ler O Jardim Secreto quando criança, eu realmente queria ler este livro quando adulto para ver se ainda sentiria a mágica da história muitos anos depois. Bem, eu senti a mágica, como senti há muitos anos.

Este é um livro lindo e tão bem escrito que tem tudo o que uma história precisa para alimentar a imaginação de uma criança, uma grande casa divagada nas charnecas, um jardim secreto, algumas crianças mimadas e uma grande família que valoriza a vida e a vida. amizades e colocar as necessidades dos outros antes deles.

Eu escapei neste livro e, apesar de conhecer a história e o resultado, adorei todas as páginas, pois a escrita é tão descritiva e os personagens tão bem desenhados que esse livro ganha vida. Eu já vi o filme várias vezes no jardim secreto e, ao ler o livro, os personagens e lugares ganharam uma imagem completamente diferente, o que foi ótimo, pois Frances Hodgson Burnett realmente sabia como capturar seus leitores.

Tão feliz que escolhi este livro para ler novamente, como uma boa história, bem escrita nunca envelhece.

Deixe um comentário para O Jardim Secreto